Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

We’re not yet occupied.

por Fernando Lopes, 27 Mai 15

Tirei um dia de férias para tratar de burocracias. Na baixa, um alemão dirige-se-me na sua língua nativa. Provavelmente um lapso, já que tal nunca me tinha acontecido. Apesar de tudo não resisti.

 

- We’re not yet occupied, speak to me in a language of people, such as english, french, spanish or italian.

 

Perante a estupefacção do homem fui à minha vida, às tantas deixando-o a desejar ardentemente o regresso do III Reich.

Autoria e outros dados (tags, etc)

14 comentários

De Alice Alfazema a 27.05.2015 às 19:55

Imagemauzão!

De Fernando Lopes a 27.05.2015 às 20:40

Sei que é preconceito, mas é superior às minhas forças.

De Carlos Azevedo a 28.05.2015 às 03:09

Não te preocupes muito com o preconceito. Às vezes, temos que nos deixar ir sem resistir ;-)
Grande abraço!

De Fernando Lopes a 28.05.2015 às 08:04

Estás a viver num país onde não se consideram ilhéus, antes dizem com aquele snobismo que lhes é natural «os continentais». 

De Alice Alfazema a 28.05.2015 às 08:28

Image

De Corvo a 28.05.2015 às 08:51

Muito bem respondido!
Só teve o que mereceu.

De Fernando Lopes a 28.05.2015 às 09:58

Normalmente sou bastante mais cordial, mas todos temos as nossas manias. A minha é com alemães.

De Genny a 28.05.2015 às 09:52

Guten Tag, Fernando! 
(é agora que ele me expulsa daqui Image)

De Fernando Lopes a 28.05.2015 às 10:36

Nunca! :)

De bloga-mos a 29.05.2015 às 16:47

Agora entendo o teu comentário passado. Azarito para eles...

De Fernando Lopes a 29.05.2015 às 17:03

Alerta, há germanofobia entre os fugas...

De Fernando Lopes a 29.05.2015 às 17:05

Tugas, claro.

De redonda a 01.06.2015 às 23:04

E na baixa do Porto era eu adolescente um casal de alemães pediu-nos ajuda e a minha mãe falou com eles em alemão e senti-me cheia de orgulho na minha mãe, eles repetiam algo como "Wunderbar" (eu não sei alemão, excepto algumas palavras que aprendi com a minha mãe, ou por ai) e pareciam mesmo felizes por terem encontrado alguém que os percebia :)

De Fernando Lopes a 02.06.2015 às 00:08

Passei a minha infância (anos 70) a ver filmes da década de 60 em que os alemães eram sempre os maus. Acho que nunca ultrapassei verdadeiramente essa imagem. :)

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback