Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Vítimas e algozes.

por Fernando Lopes, 27 Abr 16

Durante o almoço conversava com um amigo sobre um pequeno contratempo amoroso que lhe acontecera. Ao contrário do que muitas mulheres pensam também somos sensíveis a pequenos grandes sinais, a um leve toque de pele, sorriso condescendente, piscadela de olho marota. É um mito que apenas os homens pensam frequentemente em sexo, as mulheres fazem-no tanto quanto nós, não valorizamos exclusivamente sexo, existe pelo meio um mundo de pequenas sensibilidades e ternuras que valem quase tanto quanto sexo propriamente dito. Recordei-lhe que nestas coisas do amor, todos nós em algum momento, fomos vítimas ou algozes. Entregamo-nos à mulher amada para uns minutos de céu, sabendo que logo de seguida vem a inevitável queda, passamos mais tempo combalidos no chão, a lamber feridas, que no Olimpo. É assim o amor, mais sofrimento que prazer, mais angústia que alegria. Mas quando estamos bem lá em cima, admirando o mundo de outra perspectiva, sabemos bem que aqueles segundos valem todas as quedas que se seguirão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

20 comentários

De alexandra g. a 27.04.2016 às 20:27

Uma bela e boa prosa, Fernando, de cuja honestidade não duvido nada, mesmo nada. Tive a sorte de crescer com tantos homens como mulheres (família, amigos, trabalho, este último com alguns desequilíbrios) e sei que é verdade o que acabo de ler.


Sucede, isso sim, que ainda existem tremendos preconceitos sobre os ombros masculinos, tão enormes e danosos quanto aqueles que existem sobre os femininos.

De Fernando Lopes a 27.04.2016 às 20:50

Os papéis de género que nos ensinam são uma merda: uma mulher não deve gostar de sexo, um homem tem de um garanhão, nunca um romântico e por aí fora. No século XXI estas amarras perderam todo o sentido, e no entanto persistem. E o momento que precede a queda é o mais sublime que podemos viver, não achas?

De alexandra g. a 27.04.2016 às 20:59

Acho, sim - deveria separar os temas? creio que não, gosto de 'saladas' - e a minha (chamemos-lhe assim) teoria vai mais longe, ainda, e já o escrevi mais do que o necessário, lá na minha hospedaria: são as mulheres as grandes perpetuadoras deste tipo de mentalidade (tenho exemplos que dariam para uma tese de doutoramento :)


E um homem não chora, claro, que não tem sacos lacrimais...

De Gaffe a 28.04.2016 às 09:57

Somos todos Ícaro.

De Fernando Lopes a 28.04.2016 às 10:19

É uma bela imagem.

De Anónimo a 28.04.2016 às 11:20

Somos todos voadores de asas desarranjadas. Yupii...Catrapumba!...
Filipe cabisbaixo perante a lei da gravidade

De Fernando Lopes a 28.04.2016 às 19:07

Para cair é preciso ter voado. Só isso já vale muito.

De pimentaeouro a 30.04.2016 às 12:20

Pequeno, sintético mas acerta no alvo. Em matéria de amor e de sexo ainda existem dogmas do século passado, não muda tudo ao mesmo tempo.

De Fernando Lopes a 30.04.2016 às 16:41

Obrigado, João. Os seus comentários trazem sempre o valor acrescentado da experiência de vida e enriquecem aqui a taberna. 

De golimix a 05.05.2016 às 09:59

Como sempre excelente! 
É assim o amor, e provavelmente também a vida. 

De Fernando Lopes a 05.05.2016 às 18:57

Obrigado, Lina Maria. Eu tento e às vezes meu tento consegue... :)

De Catarina a 05.05.2016 às 10:31

Texto fantástico. " É assim o amor, mais sofrimento que prazer, mais angústia que alegria. Mas quando estamos bem lá em cima, admirando o mundo de outra perspectiva, sabemos bem que aqueles segundos valem todas as quedas que se seguirão." - Adorei.

De Fernando Lopes a 05.05.2016 às 18:58

Obrigado, Catarina. Mesmo.

De Radar a 05.05.2016 às 11:37

É bem verdade! 
Mas não fala do mais importante para um homem.
Para um homem o importante é o caminho não o "destino" , aquilo que fica para sempre, é o caminho (e isso tem muito a ver com o texto) e não propriamente o destino.
Se o caminho valer a pena chegar ao destino é uma experiência para a vida, se o caminho forem dois passos o destino é algo de que a gente se arrepende sempre !
A imaginação de um homem é 1000000 vezes mais poderosa que a realidade, se a mulher fizer o homem puxar pela sua imaginação (o caminho é longo e duro mas vale a pena, todas as lágrimas suores e calos são para a vida... ).
Se o caminho termina logo ali .... não há história ... é demasiado fácil ... teve a sua piada mas esquece-se no dia seguinte.
Por muito estranho que possa parecer, quanto mais uma mulher fizer penar um homem, mais valor o homem lhe dá ... ! 
(sem exageros extremos ... claro)
 (... Um leve toque de pele, sorriso condescendente, piscadela de olho marota... são o caminho certo, se forem entremeados com outros que signifiquem exactamente o oposto ....)
É assim a vida ...!

...
E sexo ... é como o " vinho do porto", é preciso dar tempo ao tempo. Se for bebido logo, não presta, melhor se se esperar um tempito para amadurecer (e deixar o desejo crescer)...
   




  
 

De Fernando Lopes a 05.05.2016 às 19:01

Esse é um tipo de jogo feminino em que não alinho, o do «toca e foge». Talvez porque sou um simplório, as coisas têm de ser claras, clarinhas, que não tenho paciência para jogos. Mas isso sou eu, eventualmente haverá quem goste. 

De Lady Sophia a 05.05.2016 às 16:57

Sabe? Concordo com o que escreveu! 
Mas centrando-me apenas no mito de que os homens não são sensíveis e só pensam em sexo, e que as mulheres são o oposto. Acho que no fundo é tudo uma questão cultural que ainda não foi ultrapassada. Na sociedade que conhecemos e que se conhece há muitos séculos, os homens foram de alguma forma influenciados a ser os e a agir "como machos", como seres fortes e distantes, e permitidos a pensar "no pecado" (sexo). E as mulheres foram sempre educadas com muito romantismo, forçadas a ser puras e submissas e a "não pecar". E assim nasceram mitos estúpidos e o sexo foi-se tornando tabu incontornável. 
Enfim. Só queria confirmar e sublinhar vários pontos! Sim, os homens são sensíveis e atentos como as mulheres. Sim, as mulheres pensam tanto em sexo quanto os homens. A forma como o expõem é uma questão da educação e influências que receberam.  


Bjs

De Fernando Lopes a 05.05.2016 às 19:04

Não podia concordar mais.

De Lady Sophia a 06.05.2016 às 13:15

Estava com receio de não ter sido correcta na linguagem. Como deve calcular a forma como falei já só por si denuncia-me enquanto única faladora deste assuntos no meu meio social... :D lol

De Fernando Lopes a 06.05.2016 às 18:48

No purgatório não há temas tabu nem linguagem simples ou sofisticada. Diga o que pensa, já que pouca gente o faz. 

De Lady Sophia a 07.05.2016 às 13:31

Isso seria uma excelente introdução para o seu Blog :D

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...

  • Anónimo

    Não volta?!Vá lá...Escrever faz bem...e ler também...