Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ter ciúmes.

por Fernando Lopes, 11 Nov 15

Há muito que o ciúme é coisa remota, mas nem sempre foi assim. Na adolescência e juventude era extraordinariamente possessivo. Entendo hoje que essa vontade de querer assumir o controlo do outro estava ligada à minha insegurança e não a factos concretos. Essa incapacidade de assumir as minhas fraquezas, tipicamente adolescente, toldava-me o raciocínio.

 

Na verdade, quando gostamos muito de alguém queremos que esteja sempre connosco, nunca nos falhe, jamais traia. Nem sempre é possível, temos de viver com isso. Entende-lo é meio caminho para esquecermos essa angústia permanente que se caracteriza por questionarmos a toda a hora a lealdade do outro.

 

Todos somos ciumentos, ou pelo menos temos ciúmes ocasionais. É normal. Tu tens, eu tenho. Engraçado é quando em casamentos de longo curso como o meu, a minha mulher ainda manifesta ciuminho de quando em vez. Irrita, mas logo lhe perdoo, pois é a única que ainda vê em mim alguém passível de ser capturado por amores externos.

 

Depois de reflectir, acho que é mais hábito que outra coisa, já nem coberto de ouro e com banho de diamantes me pegam.

Autoria e outros dados (tags, etc)

14 comentários

De Gaffe a 11.11.2015 às 20:16

... Estou ao lado da sua mulher ...

De Fernando Lopes a 11.11.2015 às 21:16

Também tenho ciúmes, mas aprendi a não lhes ligar. É uma coisa que a maturidade traz. :)

De redonda a 11.11.2015 às 22:28

Não acredito que seja por hábito.
Eu sou um bocadinho ciumenta, mas tento não ser.

De Fernando Lopes a 12.11.2015 às 00:17

É estranho quando a maturidade nos ensina a domar as emoções, não é? 

De redonda a 12.11.2015 às 23:15

Bem, por um lado eu já nasci madura, por outro lado, com a idade tenho estado a desaprender...

De Fernando Lopes a 12.11.2015 às 23:42

Isso é bom, mesmo muito bom. Ao contrário do pensamento corrente, sempre me entendi melhor com pessoas emocionais que com racionais, talvez por pensar mais com o coração que com a cabeça.

De Anónimo a 12.11.2015 às 12:17

O ciúme em demasia é moléstia... agora, um bocadinho de ciúme da cara metade, até faz bem ao ego, não é verdade?
Beijo
Mm

De Fernando Lopes a 12.11.2015 às 13:08

Sou confrontado com a realidade do espelho diariamente, o meu ego nada vale.


Beijo

De Anónimo a 12.11.2015 às 18:14

Enganado estás. Mas quem sou eu?
Apenas  um mero Filipe tipocoiso...

De Fernando Lopes a 12.11.2015 às 20:49

Agradeço, mas sei bem que a amizade tem simultaneamente a virtude e defeito de se sobrepor à racionalidade. 

De henedina a 14.11.2015 às 12:58

Se um homem tem uma namorada, diz que a deixou e que agora é amiga...
Devera no pos ex por likes e comentarios no fb dela ou se o faz ainda não acabou?
Pensar isto é sensatez...ou ciume?
Se mostrar interesse em outra mulher em frente da filha da ex é assumir a seguinte ou fazer ciumes a anterior?

De Fernando Lopes a 14.11.2015 às 13:05

Só me faz perguntas difíceis. Uma relação com filhos nunca termina verdadeiramente, pois há um elo comum. Essas coisas do facebook são laterais e irrelevantes. Homem digno desse nome sabe aceitar o passado com orgulho, até nos erros que comete e não me parece que terminar uma relação signifique terminar o carinho que sentimos pelo outro, afinal partilhamos muito juntos. 

De henedina a 14.11.2015 às 13:19

Obrigada...e não é só cortesia.

De Fernando Lopes a 14.11.2015 às 13:44

Apesar de não nos conhecermos pessoalmente tenho admiração por si porque que é capaz de partilhar de peito aberto angústias. E isso é sinal de carácter. 

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback