Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Bigger is better.

por Fernando Lopes, 12 Ago 14

Numa viagem de metro dediquei-me a observar os telemóveis dos jovens que comigo seguiam. Parece que «bigger is better», pois quase todos falavam ou navegavam em tijolos imensos. O primeiro telemóvel que tive, talvez há cerca de 20 anos, foi um Mimo, que custou a bonita quantia de 50 contos (250 euros). Um Alcatel grande e pesado em que a bateria apenas durava um dia. Depois os telemóveis ficaram mais e mais pequenos, até que os últimos modelos que serviam apenas para telefonar e enviar mensagens se perdiam na imensidão das carteiras femininas ou nos bolso de um casaco. Foi a fase «onde está a porra do telemóvel?».

 

Com o surgimento dos smartphones os écrans foram crescendo e crescendo até tomarem as medidas de um pequeno tablet. Navego na net, envio emails, mas não estou disponível para andar com uma coisa que não caiba no bolso traseiro de uns jeans. Essa é a minha medida, 5 polegadas, o tamanho do iPhone 5. O vindouro iPhone 6 em vez de definir o padrão, seguirá a concorrência, aumentando o tamanho. Rapaziada das telecomunicações, podem inventar o que quiserem, seguir as tendências da moda, não contem comigo para esta crescente mania das grandezas.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

A pecinha do iPhone.

por Fernando Lopes, 17 Nov 13


Há mais de dois anos e meio comprei um iPhone 4. Gosto muito da maquineta e já não sei viver sem ela. É lá que recebo e respondo a muitos dos comentários aqui do blogue, uso o bloco de notas, arquivo musical, procuro a localização e telefone dos restaurantes, e um mundo de utilidades que não são para aqui chamadas.

 

Devido ao uso, o botão Home começou a falhar. Nada mais irritante que carregar dez vezes para sair de uma aplicação ou email. Pensei até em comprar um dos novos modelos, mas a SIDA – Síndroma de Insuficiência de Dinheiro na Algibeira – não mo permite. Fui a duas lojas e obtive orçamentos fantásticos para o arranjo; trinta euros e uma semana de espera; sessenta e concertado na hora.

 

Pesquisei e descobri que se importam lotes de 50 destas peças por 92.50 USD, o que dá 1.85 USD por peça. Um euro de material, cinquenta e nove de mão-de-obra. E se fossem roubar a vossa avó?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Anónimo

    Que será feito do gerente desta coisa?Filipe em es...

  • Henedina

    Bom ano Fernando. Beijinho

  • Alice Alfazema

    Olá Fernando!Passei para te desejar um Feliz Natal...

  • alexandra g.

    Mexe-te, há um monte de coletes blogueiros à tua e...

Na boca do povo

subscrever feeds