Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Um país em greve … se pudesse

por Fernando Lopes, 12 Jul 12

Privado dos canais por cabo, com um acesso à net mais do que medíocre, sinto-me completamente limitado no acesso à informação. Resta-me o jornal i e os telejornais dos canais generalistas. No debate do Estado da Nação, PPC mostrou-se particularmente preocupado com merda e ventoinhas. "Não atiraremos porcaria para a ventoinha", disse o PM. Infelizmente, como todos já nos apercebemos, a merda está feita e a ventoinha empunhada pela troika encarrega-se de a espalhar por todo o continente, sendo agora a vez de Espanha. Uma nova fúria austeritária, desta vez numa nação com mais de 20% de desempregados, não terá certamente um final feliz.

 

O povo português consegue surpreender-me positivamente de quando em vez. E fê-lo ao apoiar a greve dos médicos de um modo firme e inequívoco. Em vez de atacarem as "classes privilegiadas", os inquiridos mostravam-se compreensivos e solidários com os motivos que conduziram os médicos à greve e principalmente com a defesa do SNS. Não fosse o medo, a precariedade laboral e os baixíssimos salários que não permitem abdicar de um dia de vencimento, e parece-me que Portugal inteiro entraria em greve.

Autoria e outros dados (tags, etc)

pequena faísca basta

por Fernando Lopes, 23 Mar 12

Na análise que se poderá fazer à Greve Geral, ou Greve Nacional, como puerilmente referiam ontem ao fim da tarde os jornalistas da SICN, a adesão mais forte, registou-se, como esperado no sector público e em particular nos transportes, saúde e ensino. Não me interessam tanto os números, mas antes questões que embora aparentemente laterais, são plenas de significado. A violência da polícia, em Lisboa e no Porto demonstra bem que o governo já "perdeu a mão" nos portugueses. É sinal de desespero, descontrolo, de quem tenta impor pela força o que não consegue pelo discurso político. Em breve teremos uma grande manifestação aberta, libertária e pacífica, com os cães de guarda com protagonismo limitado. Mas, temei, pois pequena faísca basta para provocar grande ignição.

 

P.S. para os menos perspicazes: a última frase que titula esta posta é de leitura ambígua, pois a ignição pode dar-se de qualquer dos lados da barricada. E sim, no estado a que as coisas chegaram é já de barricadas que estamos a falar, foda-se!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...

  • Anónimo

    Não volta?!Vá lá...Escrever faz bem...e ler também...

  • Anónimo

    Que será feito do gerente desta coisa?Filipe em es...

subscrever feeds