Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Tony Nicklinson ou o direito a morrer

por Fernando Lopes, 6 Jul 12

 

Nicklinson é um ex-desportista e engenheiro que após um ataque ficou com o corpo totalmente paralisado e um cérebro perfeitamente funcional. Apenas consegue mover os olhos e comunicar via computador, estando dependente para tudo o resto.

 

Não decidimos como, onde, quando e de quem nascemos. Que a lei, agarrada à ética judaico-cristã, não nos permita, em determinadas circunstâncias, escolher a hora da nossa morte é uma idiossincrasia típica do mundo ocidental.

 

Este homem não pode ir à Suíça para uma morte medicamente assistida, uma vez que, segundo a lei helvética, a droga letal deve ser administrada pelo próprio. Um caso particularmente complexo em que a justiça britânica tem negado o direito a morrer.

 

Qualquer um de nós, em situação idêntica, devia poder escolher a possibilidade de morrer de uma forma digna. Se a eutanásia é o único meio de libertação deste homem, cujo corpo se tornou fonte de angústia e sofrimento constante, uma prisão de que o próprio não se consegue libertar, tal não lhe devia ser negado.

 

Podem os defensores do direito à vida debitar o habitual discurso alienado,  mas sobreviver, para este homem já não é um direito, antes condenação.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...

  • Anónimo

    Não volta?!Vá lá...Escrever faz bem...e ler também...

  • Anónimo

    Que será feito do gerente desta coisa?Filipe em es...