Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O filhinho do patrão e os mandriões

por Fernando Lopes, 7 Jun 12

 

Paulo Azevedo é um bom exemplo da corja que manda neste país. Para ele, "trabalha-se mais de 8 horas por dia" e "é preciso não ser preguiçoso nem mandrião para trabalhar na Sonae". Inaceitável, porque, como todos sabemos, muitos portugueses tiram dias, meses e anos à vida pessoal para trabalhar. Abdicam das crianças. Encontram o senhor(a) que mora lá em casa fortuitamente ao jantar. Um marmelo que estudou na Suíça, e daí partiu directamente para quadro superior, que têm empregadas para lhe ir buscar os filhos à escola, nasceu no meio da abastança, deveria ser contido, humilde e compreensivo. Afinal, o grande mérito que lhe conhecemos é ser "filho do pai". Quantas empresas fundou? Quantos postos de trabalho criou? Alguém é capaz de dizer das suas qualidades como gestor? Ninguém sabe. O jovem nunca exerceu outras funções que não as de "filho do patrão". É pai de três filhos. Feitos nos breves intervalos em que vai a casa, que este ser incansável trabalha 24 sobre 24.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

aleijões

por Fernando Lopes, 2 Abr 12

A propósito da posta anterior, dei uma salto à Wikipédia para consultar o curriculum de Alexandre Soares dos Santos. O pai de Alexandre, Elísio, casou com uma prima-irmã. Ocorre nestas famílias um fenómeno conhecido de todos os cinófilos, o inbreeding. Não é à toa que esta gente chama "tio" uns aos outros. São de facto descendentes de duas ou três polls genéticas, que se cruzam entre si, ao sabor das conveniências e dos negócios. Em 2010  foi publicada a obra "Os Donos de Portugal" que inclui a árvore genealógica das famílias que há várias gerações repartem o poder económico em Portugal. "...Lima Mayer, Mello, Champalimaud, Espírito Santo, Pinto Basto, Bensaúde, Ulrich, são portanto todos da mesma grande família." Todos os que se interessam pela criação de animais conhecem os problemas associados ao inbreeding. Aumento de problemas genéticos, baixa de fertilidade, sistema imunitário deficiente. Está pois explicado o problema das famílias que dominam Portugal. Como apenas se cruzam entre si, não param de gerar aleijões.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback