Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Portugal, campeão de divórcios.

por Fernando Lopes, 20 Out 16

Scan0003.jpgInfografia da «Visão»

 

Leio a «Visão» de hoje e entre muitos outros dados estatísticos descubro que Portugal é campeão de divórcios, 70% dos casamentos terminaram assim. Não me interessa julgar, as estatísticas são o que são, e neste caso surpreendentes, pois Portugal encontra-se à frente de países mais liberais nos costumes como a Finlândia (55%), Suécia e Holanda (52%). Talvez os portugueses se divorciem mais porque casam mais. Provavelmente jogam as fichas todas numa relação que depois caduca.

 

Num plano pessoal diria que sou de relações estáveis. Mulheres que permanecem mais que uma memória foram apenas três, uma ainda antes de entrar para a faculdade e que durou um ano, um longo relacionamento de nove anos que expirou mais por circunstâncias adversas que por outra coisa, e este casamento que já resiste há 23. Entre os meus amigos há de tudo. Quem tenha relações de quase quatro décadas (casaram com a namoradinha(o) de liceu), quem tenha uma vida afectiva mais agitada. Amo-os a todos, o seu estado civil, uma irrelevância.

 

Não deixo, no entanto, de pensar que sou um tipo estranho, de relações duradouras, pouco dado a oscilações amorosas. É mau, é bom? É só o meu jeito.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

Confiança.

por Fernando Lopes, 7 Mai 16

Já aqui escrevi muitas vezes sobre a turbulência do meu casamento. Um par de mulas teimosas com lema «antes quebrar que torcer», que transforma qualquer pequeno conflito em algo desproporcional. É mau, bem sei, mas é assim que as coisas têm funcionado já lá vão 22 anos.

 

Também temos coisas boas como a confiança. Confio nela e ela em mim. Ainda hoje ao almoço, frente a um amigo de sempre:

 

- Se arranjasses outra, avisavas-me.

 

É absolutamente verdade, ninguém o sabe como ela. Quando nos conhecemos namorava há imensos anos com uma rapariga que entretanto tinha ido trabalhar para o Algarve. Saímos, trocamos ternuras e confidências. Podíamos ter feito amor, mas não consegui passar do namorico ao acto físico sem antes desfazer a relação que não resultou. Mentir não é comigo e ela sabe-o melhor que ninguém.  

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...

  • Anónimo

    Não volta?!Vá lá...Escrever faz bem...e ler também...

  • Anónimo

    Que será feito do gerente desta coisa?Filipe em es...