Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

anarcas.pt

por Fernando Lopes, 14 Nov 12

 

Os anarcas portugueses estão mais pobres que os seus congéneres gregos. Usam pedras da calçada em vez de cocktails molotov. 

 

P.S. para os mais distraídos:

O direito de resistência não se pode confundir com a provocação estúpida por parte de meia dúzia de mentecaptos a que assistimos ontem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Αγαπητοί Έλληνες αδελφοί

por Fernando Lopes, 1 Nov 11


Queridos irmãos gregos,

Antes de mais quero mostrar-me solidário com as vossas legítimas reivindicações. O vosso exemplo prova que a austeridade como modo de resolver o défice gera mais austeridade e mais défice. São obrigados à austeridade para salvar os bancos. O FMI e o FEEF não estavam interessados na vossa recuperação antes na salvaguarda do sistema financeiro. A Alemanha e a França queriam apenas vender-vos aviões, tanques , fragatas e submarinos e emprestar-vos dinheiro a juros usurários.

Nós por cá estamos na mesma. O nosso governo vai ser obrigado a fazer duas linhas de TGV para os alemães e franceses venderam material circulante e tecnologia. A mão-de-obra, porque é barata, não especializada e temporária é nossa. Uma espécie de chineses da Europa. A decisão do vosso governo de referendar nova "ajuda", coloca-vos entre a espada e a parede. Com o dracma desvalorizado e o vosso mercado exportador e dívidas denominadas em euros, sofrerão de qualquer das formas.

Não sei qual vai ser o vosso ou o nosso caminho. O que não podem consentir é que a gorda e o baixinho vos digam qual o caminho a seguir. Mostram-se determinados a aplicar o plano deles à vossa economia. Como se na Grécia não vivesse um povo, mas ratos de laboratório. Atendendo à similitude de políticas, o vosso futuro será o nosso. Nada posso fazer a não prestar a não ser a minha solidariedade com a vossa luta legítima. É altura de os gatos gordos da Europa pagarem a factura.

Um abraço solidário de muitos e muitos portugueses

Autoria e outros dados (tags, etc)

Indignados, ma non troppo

por Fernando Lopes, 28 Out 11


Um grande post no spectrum.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Saraiva, tem medo, tem muito medo ...

por Fernando Lopes, 27 Out 11

José António Saraiva, deves ter medo dos indignados. Obviamente, nas tuas aulas de política, nunca te debruçaste sobre Herbert Marcuse. Mas ainda estás tempo. Porque as revoluções não se fazem através do voto, ordeiro e acarneirado, mas na rua. E é a rua que temes ...

(...) o conceito de violência encobre (...) duas formas muito diferentes: a violência institucionalizada do estado de coisas vigente e a violência da resistência, que, necessariamente, permanece ilegal em face do direito positivo. Falar de uma legalidade da resistência é um sem-sentido. Nenhum sistema social, nem mesmo o mais livre, pode, constitucionalmente, ou de alguma outra maneira, legalizar uma violência dirigida contra este sistema. Cada uma destas duas formas encobre funções opostas. Há uma violência de libertação e uma violência de opressão. Há uma violência de defesa da vida e uma violência de agressão. E ambas estas formas de violência tornaram-se forças históricas e permanecerão forças históricas. (MARCUSE, 1968b, p.56)

Autoria e outros dados (tags, etc)

o governo sombra

por Fernando Lopes, 14 Out 11


Os mililtares de Abril foram meros peões dos interesses das famílias que governavam e governam Portugal. Ontem, como hoje, quem manda são os Espírito Santo e similares. A meia-dúzia que governa Portugal desde Salazar, fazem como os cães de raça. Só casam entre si, acumulando dinheiro e multiplicando poder. Dois arrivistas pós-revolucionários [Belmiro e Amorim], são apenas figuras toleradas entre os verdadeiramente ricos e poderosos. Foram empurrados para assumirem o odioso que este esbulho de décadas representa. O 25 de Abril nunca existiria se os donos da finança e indústria portuguesa não tivessem tido a necessidade de expandir os seus negócios para a Europa. Os militares foram folclore patético para portuguesinho ver. Quem puxava os cordelinhos eram os pais dos que hoje se reúnem e forçam Sócrates a pedir ajuda no momento seguinte ou aparecem para aprovar o orçamento de Estado feito por lacaios engravatados.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Querem guerra? Tê-la-ão!

por Fernando Lopes, 13 Out 11


"Quando se liquidam empregos, baixam salários, se contrata a prazo e se acaba com a velha conquista do movimento operário, no início do século xx, de oito horas de trabalho, oito horas de lazer e oito horas de descanso, era bom que se lembrassem que além do roubo que estão a fazer a quem trabalha também estão a semear uma guerra. E estas, quando começam, não se sabe como acabam."

Nuno Ramos de Almeida em 22 de junho de 2011

Autoria e outros dados (tags, etc)

Esta é a minha gente, esta é a minha luta!!

por Fernando Lopes, 11 Out 11


Quase nunca releio os posts que publico. Se o fizesse seria acometido de uma vontade súbita de apagar tudo, tal a mediocridade da prosa. No entanto, ontem, reli várias mensagens anteriores e constatei que a política tem sido o prato forte deste blogue. Tal facto não se deve à tentativa de influenciar ninguém, apenas exprime a preocupação com que sigo a constante degradação das condições de vida de todos os portugueses, este vosso criado incluído. O purgatório é um espaço onde se exprimem angústias, espantos e trivialidades. Angústias políticas incluídas. Não pretendo transformar este espaço num local de comentário político. Há quem o faça bem melhor e ainda por cima seja pago para isso. Mas ao ver neste vídeo, a insegurança, o medo e a revolta da minha gente, não podia deixar de o publicar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...

  • Anónimo

    Não volta?!Vá lá...Escrever faz bem...e ler também...

  • Anónimo

    Que será feito do gerente desta coisa?Filipe em es...