Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Porque estão a terminar tantos blogues?

por Fernando Lopes, 25 Fev 14

É a pergunta de um milhão de dólares; manter um blogue não é fácil, exige alguma imaginação, atenção ao que nos rodeia, disponibilidade e muita disciplina. Depois há o factor moda, as expectativas de cada um, a ânsia de ser (re)conhecido. Qualquer «bloguista» sabe que em 99,9% dos casos a blogosfera é uma pescadinha de rabo na boca; comentamo-nos e visitamo-nos uns aos outros, temos meia dúzia de amigos com pachorra para nos aturar e pouco mais.  Muitos sentem-se desmotivados pelas baixas audiências, outros ficam frustrados por o seu suposto «mérito literário» tardar em ser confirmado. Nada disso importa se através deste meio fora de moda conheces pessoas interessantes, aprendes, convives, tens sugestões de lugares para visitar, restaurantes para enfardar, livros para ler. Através dos blogues foi-me dada a conhecer gente excepcional, uns pelo talento, outros pela sensibilidade, outros ainda pelo humor. Todos os dias recebo muito mais do que consigo oferecer, e só isso basta para que, contra modas e correntes, insista em manter esta taberna aberta.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

18 comentários

De Carla Pinto Coelho a 25.02.2014 às 23:33

O que eu vou dizer é o resultado do meu trabalho em lidar com a frustração blogueira: um blogue só nos preenche quando percebemos que primeiro escrevemos porque precisamos, segundo para partilhar com os outros, terceiro... pelo resto.

Fora disto, arrumam-se as botas e xauzinho.

De Fernando Lopes a 25.02.2014 às 23:44

Lido bem com a «frustração» porque nunca tive ambições ou expectativas. Escrever tornou-se num exercício de catarse e isso basta-me.

De Carla Pinto Coelho a 25.02.2014 às 23:48

Não tem a ver com expectativas ou ambições, tem a ver com uma constatação: será o meu blogue tão mau que ninguém aqui venha?

De Fernando Lopes a 25.02.2014 às 23:53

Escreve rapariga, escreve, e deixa de pensar nos ninguém.

De Carla Pinto Coelho a 26.02.2014 às 00:03

Ah, isto está mais do que resolvido - até porque não me posso queixar. Se bem pensar, o blogue esteve 3 anos na clandestinidade e só eu o visitava. Vai daí, já não me aborrece ao ponto de me fazer desistir dele.

De soliplass a 26.02.2014 às 00:59

Nem mais. Que o segredo disto não é sair a conquistar a blogosfera mas sim a defendê-la.

Cada qual e cada um tem sempre algo de válido e de interessante a mostrar ou a dar a conhecer. E quanto mais vozes houver melhor; para que não só alguns cantem do poleiro.

Além disso, um blog é uma fonte de memória colectiva e individual. Déficite de memória já há demais em Portugal. Quantos de nós não temos uma memória escrita dos nossos pais ou avós?

Um abraço

De Fernando Lopes a 26.02.2014 às 07:35

Escrito assim, por um dos bloggers que mais admiro, ganha um valor superlativo.

Abraço.

De aurora a 26.02.2014 às 22:23

para o seu blog :)
Abraço

De Fernando Lopes a 26.02.2014 às 23:17

Obrigado, Aurora. Certamente me perdoará se daqui em diante a tratar por olhos bonitos.
Image

De Carlos Azevedo a 26.02.2014 às 23:47

Tens razão em tudo. E, por falar em restaurantes para enfardar, vai uma francesinha um dia destes?

De Fernando Lopes a 27.02.2014 às 00:46

Isso nem se pergunta. Francesinha Ligth, obviamente.

De Carlos Azevedo a 27.02.2014 às 01:28

Ah, isso é que não! Para mim, a francesinha é completa, com tudo a que tenho direito; excepto o ovo estrelado, que detesto por cima da francesinha.

(o que raio é uma francesinha light? Acompanhada com salada de alface? :-))

De golimix a 27.02.2014 às 08:45

Um excelente post!

Acho que o pessoal gosta pouco de ler, além disso a correria diária não permite grandes paragens, além disso o FaceCoiso é o meio preferido de comunicação Virtual. Frases curtas, cusquice, e Português macarrónico. Já eu prefiro de longe os Blogues, conheci excelente malta aqui!


De Fernando Lopes a 27.02.2014 às 11:56

Também partilho dessa tua impressão do facecoiso. Ninguém lê mais de duas linhas, as coisas são repetidas ad nauseam. É útil para falar com familiares distantes ou velhos colegas do liceu e pouco mais.

De golimix a 27.02.2014 às 17:58

Já tive vontade de "matar" lá o meu perfil, mas como entrei naquele grupo e vou enviando mensagens para o meu mano que está no estrangeiro ainda não efectuei o "homicídio". Ou será suicídio?

De Fernando Lopes a 27.02.2014 às 19:36

Desaparecer do facebook também já me passou pela cabeça. Acho que é suicídio. :)

De Gaffe a 27.02.2014 às 19:50

Lembrei-me de repente de V. Woolf (vá lá saber-se porquê!):

"What’s the meaning of dead?
- The end of this notes."

De Fernando Lopes a 27.02.2014 às 20:37

E é magnificamente lembrado.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...

  • Anónimo

    Não volta?!Vá lá...Escrever faz bem...e ler também...

  • Anónimo

    Que será feito do gerente desta coisa?Filipe em es...