Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Por vielas tristes e sós.

por Fernando Lopes, 8 Jun 14

Passeio pelo Porto, hoje. Instagram com filtro Amaro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

8 comentários

De Ana A. a 08.06.2014 às 19:21

O filtro Amaro não é grande coisa!
Não consegue filtrar a tristeza das vielas abandonadas... :(

De Fernando Lopes a 08.06.2014 às 19:30

Não é só tristeza. Há uma certa nobreza neste velho Porto, que insiste em se manter de pé apesar dos anos e dos maus-tratos. Tive que fazer de tradutor para uns turistas franceses - hoje já só a velhada fala francês - e eles falaram-me sobre a decrepitude do centro histórico. Expliquei-lhes que isto não é a Disneylândia e que estas casas são o espelho de um povo que negligenciado, insiste em se manter firmemente de pé. Acha que fiz mal?

De Ana A. a 08.06.2014 às 19:42

Pelo contrário, fez muito bem. É a nossa verdade. E apesar de sermos negligenciados e pobres, ainda temos alguma alegria que leva alguém a pintar os humildes degraus de cores garridas!

De Fernando Lopes a 08.06.2014 às 19:55

É esse o espírito! :)

De golimix a 10.06.2014 às 22:40

Penso que os degraus mostram mesmo o espírito que teimamos em manter vivo.

Quanto ao Porto. Já sabes que é uma cidade que adoro. Vivi lá logo depois de casar e para lá vou sempre que posso. Numa visita guiada, que fizemos ao meu mano, ele disse que o Porto era uma cidade em que até as pedras tinham vida.

De Fernando Lopes a 10.06.2014 às 22:57

São um detalhe delicioso e muito apropriado ao momento, já que só se pensa vive e fala em futebol. Quem por aqui viveu normalmente guarda uma certa ternura pela urbe e pelas gentes. Esperto esse teu mano, hem? ;-)

De Inês a 02.07.2014 às 12:49

Só agora conheci este lugar e andava a dar uma vista de olhos pelos cantos quando me deparo com este post.
Apesar de parecer deserto, se há coisa que o Porto tem é vida. Mesmo nestas quelhas, ou até principalmente nestas quelhas. Há 3 ou 4 anos atrás fui ao "Silva Gravador" para fazer encomendar um serviço e as ruas daquela zona fervilhavam de gente e o atendimento não podia ser mais portuense ou mais nortenho. Tão bom. Eu que sou nascida, criada e a viver neste nosso Porto, já tinha saudades.
Quando me apetece matar as saudades da minha gente, vou ao Bolhão ao Sábado de manhã só para ouvir a D. Emilia a reclamar comigo "oh minha estrela, anda-me a fugir?".
Parabéns pelo blogue, pela escrita e desculpe o meu comentário tão longo.
Inês

De Fernando Lopes a 02.07.2014 às 14:31

As fotografias foram tiradas a um sábado à tarde, num passeio pai-filha , daí a calmaria. O Bolhão também é um dos meus locais favoritos, bem como as tascas, mercearias e restaurantes do Bonjardim.


Abraço.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...