Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Por aí.

por Fernando Lopes, 18 Abr 14

Começar a caminhar e deparar com um varredor; para ele não há feriado. É a minha bússola interior que conduz. Numa pequena mercearia também não existe descanso, exibem-se frutas e vegetais, carregam-se caixas. À medida que me vou aproximando do centro da cidade vêem-se cafés, tabacarias e outros pequenos negócios a funcionar normalmente. Cedofeita adentro paro uns minutos num dos mais belos alfarrabistas que conheço, o «Candelabro». Na zona pedonal pode ouvir-se espanhol, inglês, francês, alemão. O meu Porto transformado em atracção turística de massas é algo que ainda me é estranho; não desagradável, não invasivo, apenas estranho. Estacam frente a um cartaz que anuncia «Filetes de pescada com salada russa, 3,90€». Fico parado, a escutar. Provavelmente não entenderam que no centro de uma cidade europeia se pode comer de faca e garfo por menos de 5€. Tanto pior para eles, acabarão esfolados num qualquer restaurante turístico, referido num pocket guide da treta. Nos Leões espanholas apreciam toalhas «preciosas», enquanto os maridos fotografam incessantemente, a armazenar memórias da curta visita em cartão SD. Retorno pelo Rosário, a evitar aquela Babel de línguas. Em Aníbal Cunha vende-se uma pequena casa, quase romântica, certamente resistente, entrincheirada entre dois prédios. É esta a minha cidade, contrastes, cinza, tristonho, ao mesmo tempo exibindo altivez de nobre falido.

Autoria e outros dados (tags, etc)

10 comentários

De Carlos Azevedo a 18.04.2014 às 15:58

Ora bem, o alfarrabista, a bem da verdade, já não é alfarrabista. O que eu penso sobre o Porto é o seguinte: é uma cidade tão bela que não há maus-tratos que ocultem a sua beleza. No mais, a dinamização da noite resultou, bem como a ideia de incentivar o turismo, mas o mau estado de tantos prédios urbanos e o fim eminente do comércio tradicional entristecem-me.

De Fernando Lopes a 18.04.2014 às 16:47

O Candelabro bar, está no Largo de Montpellier, o Candelabro alfarrabista está vivo e de boa saúde no início da Rua de Cedofeita. Como na nossa conversa de há tempos, reabilitar é mais caro que construir, precisávamos de uma decisão política inequívoca nesse sentido, caso contrário continuaremos a ter os T2 a 250.000 ou mais como na Praça Carlos Alberto. Mas continua a ser uma bela cidade, hein Carlos?

De Carlos Azevedo a 18.04.2014 às 17:08

Sim, ao lado da drogaria e perto do local onde existia a melhor loja de música da cidade, a JoJo's; e eu até sou um cliente ocasional (o dono e a funcionária são muito simpáticos, embora não tenham a estaleca do Canavez, da Acádemica). Pensei que te referias à loja do Largo de Montpellier, que também já foi um belíssimo alfarrabista. E sim, Fernando, uma bela cidade; a nossa cidade.

De Fernando Lopes a 18.04.2014 às 17:23

Drogaria Anabela, em homenagem à filha da D. Laura e do Sr. Joaquim, também proprietários da Farmácia Sampaio. Anabela essa que ainda há uns anos estava na Farmácia Sampaio, que herdou dos pais. O filho Joaquim (Quimzinho)era docente na Faculdade de Farmácia e morreu precocemente. Cedofeita é a minha terra. :)) O depósito de tabacos, a Jo-Jo's, a tabacaria Princesinha, os cafés Bissau e Latino, são locais da minha infância e juventude.

De Carlos Azevedo a 18.04.2014 às 17:54

Também eu conheço bem a zona. Uma tia da minha mãe morava na rua e era cliente de todos esses locais. O dono do Café Bissau era o Sr. Monteiro, que trabalhou até morrer, há alguns meses, com 80 e muitos anos. Estava no café de manhã cedo e só saía de lá por volta da meia-noite.

De Carlos Azevedo a 18.04.2014 às 18:00

A tia da minha mãe comprava nessa drogaria um creme facial cujo cheiro nunca mais esqueci: creme Benamôr. Quando penso nela, é como se sentisse esse cheiro.

De Carlos Azevedo a 18.04.2014 às 18:01

http://loja.avidaportuguesa.com/pt/catalogo/vidaportuguesa/perfumaria/benamor-creme-pequeno

:-)

De Fernando Lopes a 18.04.2014 às 18:17

Já parecemos dois velhos marretas a trocar memórias. :)

De Carlos Azevedo a 18.04.2014 às 18:41

É a decadência total! :-)

De Fernando Lopes a 18.04.2014 às 16:52

Aliás até tem uma «coisa» parecida com site.
http://www.livrariacandelabro.com/index.html
E uma magnífica poltrona de couro, puída como convêm.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...