Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Parado.

por Fernando Lopes, 29 Mar 14

Há momentos em que a vida pára. Não no sentido de morte, mas na encruzilhada em que não  estamos certos do caminho a seguir. Continuamos fiéis a ideais e princípios transformando-nos numa imitação barata de Quixote, adaptámo-nos ao tempo estranho que corre, deixámo-nos ir na corrente ou nadamos vigorosamente contra?

 

Não tive vontade de sair do quente e recolhido útero materno, debati-me 7 horas para levar com este mundo nas ventas. Na verdade não nasci, obrigaram-me, pressentia que tudo o que se recorda são efemeridades de fortuna e alegria. Nasci roxo, como qualquer criança que luta para não nascer. De forma estranha, quase premonitória, vinha com a cor do luto em mim.  

 

Assim, perdido e parado, olho em volta sem saber o rumo. Melhor manter a cerviz direita, escolher um destino e seguir a estrada. A algum sítio me há-de levar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

8 comentários

De Ana A. a 29.03.2014 às 13:33

"...escolher um destino..."

Temos o livre-arbítrio de ir por ali, ou por acolá. Por isso, o destino está nas nossa mãos.

Desejo que o sol brilhe no seu coração. ;)

De Fernando Lopes a 29.03.2014 às 19:00

Obrigado, Ana. Ajuda-me sempre com um pouco de luz, quando o mundo se me torna cinzento.

Abraço.

De Alice Alfazema a 29.03.2014 às 20:08

Parece-me que estás num processo de transformação, nascemos sempre que queremos, e eu acho que queres nascer de novo. Aproveita, há tanta coisa por descobrir em cada renascimento.

Um abraço

De Fernando Lopes a 29.03.2014 às 20:31

O problema é se a linda borboleta volta à fase larvar. Difícil é que quanto mais velhos ficamos mais dúvidas nos assaltam. Devia ser mais simples.

Abraço.

De Carlos Azevedo a 30.03.2014 às 05:11

Manter a cerviz direita, escolher um destino e seguir a estrada, como escreveste, parece-me uma boa opção. Até porque, como Saramago escreveu em epígrafe ao seu «A Viagem do Elefante», «Sempre chegamos ao sítio aonde nos esperam».

Abraço.

De Fernando Lopes a 30.03.2014 às 10:49

Esse tal de Saramago, apesar de escrever com muitas vírgulas, sabia umas coisas. :)

Abraço.

De golimix a 30.03.2014 às 20:09

Não importa onde chegues desde que seja onde escolheste. Pois, lindo, pensas tu. E onde quero eu chegar?

O tempo... esse será sempre teu amigo.

Ao contrário de ti fui uma apressada Queria conhecer o mundo, não nasci prematura mas obriguei a minha mãe a andar com calma para eu não saltar cá para fora. Mas desde que nasci que também luto pela vida! Nasci com o cordão umbilical à volta do pescoço, e se consegui ultrapassar isso com uns segundos de vida porque não hei-de ultrapassar o resto?

Vais ver que te vais livrar do "cordão" que te aflige!

Entretanto

De Fernando Lopes a 30.03.2014 às 22:09

Tens razão Goli , é preciso lutar com dignidade, o resto será ultrapassado.

Obrigado, amiga.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...