Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O drama de criar uma criança honesta.

por Fernando Lopes, 21 Jan 15

Como uma espécie de taxista de carro cinzento, levo e vou buscar todos os dias a minha filha ao colégio. Dia sim, dia sim, como qualquer pai abnegado. Um destes dias ao entrarmos para o carro o raio da miúda encontra uma nota de 20 euros. E que não quero este dinheiro, o dinheiro não é meu, pode fazer falta a um pobre e renhónhó, renhónhó. O estupor da criança tem 9 anos, exactamente a mesma idade em ocasionalmente surripiava uns trocos à avó para gastar em chocolates e revistas de banda desenhada. Expliquei-lhe que o dinheiro não tem nome, que se perguntasse muitos diriam que era seu, que achado não é roubado. Demorou dois dias e argumentação diversa para colocar a massa na sua carteira da ovelha Choné. Tenho a impressão que não vai fazer carreira política.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

12 comentários

De SoldadoDesconhecido a 24.01.2015 às 20:58

Se têm mausoléu são gente de bem, concerteza, e de comportamentos irrepreensíveis...

De Gaffe a 25.01.2015 às 16:13

Receio que a vovó goste apenas de metáforas.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...