Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Namorar no Séc. XXI.

por Fernando Lopes, 31 Jan 15

banksy_phone.jpeg

 

Enquanto observo o jovem casal à minha frente entendo o namoro do Séc. XXI. O rapaz exibe uma postura corporal que tenta ser sedutora, a jovem sorri, troca duas palavras, e mergulha no telemóvel. O facebook, WhatsApp, o messaging instantâneo, tornaram-se rivais de peso para aquele miúdo nos seus vinte e poucos. Nenhum homem com dois dedos de testa quer ser segundo, menos ainda sabendo que a primeira escolha é um telemóvel. Por isso, jovens senhoras que me lêem, se optaram por sair com um rapaz deixem ficar o mundo virtual na carteira. Conversem, troquem ideias, experiências, e parem de teclar a toda a hora como se o que não existe fosse mais importante que o ser humano à vossa frente. Estas palavras são obviamente extensíveis aos geeks que acham o 4G e o processador Dual Core uma extensão da sua masculinidade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

5 comentários

De Anónimo a 08.02.2015 às 18:11

De Fernando Lopes a 08.02.2015 às 19:34

Cumpre-nos ensinar aos jovens que as mais das vezes o real supera o imaginado, e que uma relação olhos nos olhos é indefinivelmente mais forte que a maior das relações virtuais.


O conteúdo é meu, o mérito do template é inteiramente da Treza Alves.

De Anónimo a 08.02.2015 às 20:10

De Fernando Lopes a 08.02.2015 às 22:04

Como pai de uma criança pequena preocupo-me em dar linhas de orientação, sem impor os meus valores. Dar-lhes capacidade de análise critica vai ser importante para o resto das suas vidas.


Quanto à subscrição acho que é por ser um domínio .com. Tente subscrever como http://diariodopurgatorio.blogs.sapo.pt 

De Anónimo a 08.02.2015 às 22:50

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...