Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

«Mas ele foge, irreversivelmente o tempo foge»

por Fernando Lopes, 21 Mai 15

Scan0024.jpg

 

 

Remexo na carteira à procura de papéis velhos, cartões sem préstimo, talões de compras, vinhetas expiradas de seguros. Encontro esta fotografia, velha de dez anos, e detenho-me a pensar como o tempo passa de modo quase imperceptível. Isto foi ontem, no entanto a bebé que está ao colo já fez dez anos. Recordo-me vivamente de como adormecia deitada sobre a minha barriga ao som de um DVD dos Placebo ao vivo em Paris. «Mas ele foge, irreversivelmente o tempo foge», já o sabia Virgílio.

Autoria e outros dados (tags, etc)

14 comentários

De Verniz Negro a 21.05.2015 às 22:37

A minha mais nova gostava de adormecer ao som de Phil Collins. Como percebo o que sente! Passa rápido de mais. Felicidade e tudo de bom hoje e sempre, aos três. Pais e filhota!

De Fernando Lopes a 21.05.2015 às 23:57

O fenómeno da música é explicado por algum tipo de percepção auditiva que as crianças têm desde o útero materno. Só isso explica que uma bebé de dois meses se tranquilizasse ao som de uma boa rockalhada.
 

De melguinha2 a 21.05.2015 às 22:47

O tempo realmente foge depressa demais,concordo com esse pensamento!!

De Fernando Lopes a 22.05.2015 às 00:00

Um pensamento anterior à era cristã, o que nos coloca numa perspectiva de que já quase tudo foi dito e pensado.

De bloga-mos a 22.05.2015 às 09:08

Felizmente existem pessoas como tu que acrescentam algo...

De Fernando Lopes a 22.05.2015 às 10:50

As únicas coisas que acrescento são amor e um esforço para ser íntegro, coisas basilares para qualquer ser humano digno desse nome.


Abraço, companheiro.

De Luís Coelho a 22.05.2015 às 19:28

Pára tudo, já que se fala de tempo: bom relógio, hein? É primo do outro, do tal, the one? Parecido, ao menos? Até a menina na foto o tem debaixo de olho, reparou?

Quanto ao resto, é tentar tirar uma foto por mês, mais ou menos na mesma posição, criando uma sequência que inultimente parece iludir ou atenuar o efeito do tempo. 
Relembro  Vergílio Ferreira: "O tempo que passa não passa depressa. O que passa depressa é o tempo que passou".

De Fernando Lopes a 22.05.2015 às 19:38

É um modesto Calvin Klein , comprado algures a sobrevoar o Atlântico.
Passa muito depressa, esse tempo que passou. Uma das poucas coisas em que tenho soberba, é nas minhas qualidades como pai. Tivesse o dinheiro e a audácia e seria feliz com uma prole imensa a meu lado.


P.S. - É bom lê-lo por cá.

De golimix a 22.05.2015 às 21:14

Meu querido no teu caso (e num outro aqui de casa) foge o tempo e o cabelo.... Image

De Fernando Lopes a 22.05.2015 às 22:16

O tempo foge, o cabelo é o mesmo, só que agora está grisalho e uso-o rapado a "pente 3". Quando começo a ter de me pentear, rapadela com ele.

De Sandra a 26.05.2015 às 12:01

A minha modesta opinião é que o tempo não passa, ele voa... E não volta atrás! Mas trás sempre algo bom, diferente e especial quando temos filhos!!

De Fernando Lopes a 26.05.2015 às 12:25

Ser pai fez de mim um ser humano melhor, e isso, independentemente do correr do tempo, é a melhor recompensa que um pai ou mãe podem ter.

De redonda a 01.06.2015 às 23:09

Onde noto mais a passagem do tempo é nas crianças porque mudam tanto de ano para ano.

De Fernando Lopes a 02.06.2015 às 00:09

E o cabelo, Gábi. Era pretinho, agora é mais branco que preto.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...

  • Anónimo

    Não volta?!Vá lá...Escrever faz bem...e ler também...

  • Anónimo

    Que será feito do gerente desta coisa?Filipe em es...