Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Inalcançável.

por Fernando Lopes, 5 Jul 17

Já não persigo sonhos pueris de riqueza ou sucesso. Materialmente tenho mais que a maioria, por certo quanto me baste. A minha medida de felicidade mede-se em amar e ser amado. Amor fraterno, filial, de uma mulher. Pensava hoje em voz alta em como tudo se resume a ter barriga cheia, tecto onde não chova, amor a rodos. Tão pouco e tão inalcançável. Ter um colo onde descansar de dias intermináveis. Aceitar e ser aceite sem restrições. Coisas banais bem sei, que no entanto nos fogem, me fogem. Melhor que desistir, morrer tentando, pois o dia em que desistir será o dia em que desapareci mesmo que ainda esteja vivo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

5 comentários

De Anónimo a 06.07.2017 às 11:32

Desistir é vocábulo não existente no Fernando que conheço e admiro. Temos que nos visitar em breve.
Filipe da zarolhice

De Fernando Lopes a 06.07.2017 às 12:20

Mas há momentos em que a vontade fraqueja e desistir parece solução. Depois volta-se à luta. Outra vez.

De Anónimo a 06.07.2017 às 18:31

Voltar, voltar sempre..
Filipe com dois chouriços de S. Lourenço da Montaria à tua espera

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...

  • Anónimo

    Não volta?!Vá lá...Escrever faz bem...e ler também...

  • Anónimo

    Que será feito do gerente desta coisa?Filipe em es...