Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nunca foi grande apreciador do layout dos Supermercados Lidl, uma espécie de armazém gigantesco com tudo atirado mais ao menos à toa lá para dentro. Reconheço que a estoicidade dos estabelecimentos deve estar relacionada com as suas origens alemãs, e lhes sobra o mérito de terem preços acessíveis e alguns produtos com muito boa relação qualidade-preço.

 

Cá em casa não somos fieis de nenhuma cadeia de super ou hipermercados, até porque conhecemos uma das jogadas que faz enriquecer os Jerónimos e Belmiros desta vida; pagar a noventa dias aos fornecedores, fazer aplicações financeiras com os produtos já vendidos e não pagos, um lucro extra chorudo, num negócio que ultrapassa em muito a venda de produtos alimentares, e em que uma margem importante dos proveitos vêm precisamente dessas aplicações financeiras.

 

As crianças têm sempre um papel importante no que os pais compram, e foi nisso que o Lidl jogou. Criou uns peluches muito giros – o meu favorito é o brócolo – e umas cadernetas em que os pais vão colando pontos para obter os tais dos bonecos, porque simplesmente não se encontram à venda. São uma espécie de «vaca sagrada» que os putos podem admirar mas não podem comprar. Basicamente a campanha exigia que se gastassem duzentos euros para obter um peluche grátis – a colecção é de sete – ou, na melhor das hipóteses, cem euros + 3,99 €.

 

Já me chateiam as campanhas do «Arredonda» ou «Leopoldina», em que os consumidores quase são obrigados a ser solidários, com esta do «Gang dos Frescos» fiquei esclarecido. Querem que o filhos empurrem os pais para aquele supermercado para conseguirem mais uns pontitos que os deixem perto do almejado peluche. Tudo isto se passa a coberto de uma boa intenção, que as crianças comam mais frutas e vegetais, porque os bonecos são o brócolo, banana, alho, morango, cenoura, beringela, banana e pêra.

 

Agora imaginem lá onde é que temos feito as últimas compras?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

6 comentários

De golimix a 03.03.2014 às 08:40

Por acaso costumo ir ao Lidl, mas não por causa dos lindos peluches, que ainda me faltam muitos pontos, e que não é para o filho mas para o cão (hehehe), gosto é do pão de lá, e a fruta e legumes normalmente têm melhor aspecto e estão mais frescas. Mas nem todos os Lidls são iguais....



Boa semana

De Fernando Lopes a 03.03.2014 às 12:56

Não tenho nada contra o supermercado, agora estas acções de marketing dirigidas às crianças, não gosto. De boas intenções...

De Carlos Azevedo a 03.03.2014 às 16:08

No Lidl!

Como não tenho pequenos/as chantagistas que me obriguem a ir a um supermercado em particular, compro em cada um aquilo que mais me interessa. Por exemplo, no Froiz, sou cliente da charcutaria; no Pingo Doce, compro sumos; no Lidl, os iogurtes, as bolachas e, como já disseram mais acima, o pão -- o de Mafra, então, é uma delícia.

De Fernando Lopes a 03.03.2014 às 20:44

Também procuramos proceder dessa forma, mas nem sempre é fácil com crianças «a bordo». O meu favorito é o brócolo , tem um ar loucamente afro. :)

De Carlos Azevedo a 03.03.2014 às 22:33

Sim, tem :-)

De Carlos Azevedo a 03.03.2014 às 16:10

Ah, é verdade: os peluches são bem giros! A sedução está nos olhos, que parecem estar a pedir: leva-me contigo...

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...