Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Estrategas e carregadores de piano.

por Fernando Lopes, 25 Set 14

Nunca me realizei pelo trabalho; agarrei o que surgiu, fiz o melhor que pude. O sonho, como já aqui confessei, era ser locutor de rádio, entrar pela madrugada dentro a passar o melhor do pop-rock. Talvez por isso, raramente falo de trabalho, apenas um meio para garantir a subsistência, minha e dos que me são queridos.

 

Uma conversa de amigos descambou para essa área. Alguns de nós trabalham em grandes empresas, espalhadas por todo o país, mas com pontos fortes em Lisboa e Porto. Chegámos à mesma conclusão: na capital estão os «departamentos de estratégia», «áreas de planeamento», «áreas de análise e optimização», «gabinetes de estudos» e tudo que no mundo empresarial pomposamente se designa por macro.

 

Cá em cima as formigas laboriosas, os executores, as tarefas duras. Um país onde se concentram os ideólogos numa cidade e os carregadores de piano noutra. E isto diz muito sobre a macrocefalia existente, as tão faladas assimetrias, que todos prometem combater e sentados na cadeira do poder, logo acentuam. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

4 comentários

De bloga-mos a 26.09.2014 às 12:36

À porta da garagem do ministério da economia um motorista devidamente aperaltado dizia para o outro "nunca mais chegam os carros novos, pá! Este BM já tem 3 anos, porra!". 

De Fernando Lopes a 26.09.2014 às 13:10

É normal que uma certa intelligentsia se concentre na capital. Custa-me a crer que a província seja feudo dos incapazes.

De bloga-mos a 26.09.2014 às 13:18

Quem manda nesta merda é uma cambada de saloios deslumbrados pelas mordomias do poder. Não se lembra do Mota Soares a chegar à tomada de posse de lambreta (civilizadamente estacionada em cima do passeio) e sair após a coisa num daqueles carros muito velhos que nem o sucateiro de Ovar o aceitava?

De Fernando Lopes a 26.09.2014 às 13:26

Demagogia motorizada.;)

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...