Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Especialistas.

por Fernando Lopes, 10 Fev 14

Vivemos num tempo de especialização até à náusea. Formamos jovens em áreas tão específicas como design publicitário, engenharia do papel e outras de utilidade duvidosa e procura provavelmente ainda mais remota. Acontece o mesmo com os nossos carros que têm um técnico de electrónica, mecânica, ar condicionado e sei lá que mais.

 

Hoje de manhã, ao levar a cria à escola entrei em pânico. A luz de porta aberta dava sinal. Parei o carro em todos os semáforos, bati com as portas todas como um obsessivo-compulsivo. O meu medo era que a miúda me saísse disparada pelo carro fora, mesmo presa à cadeira xpto que comprei.

 

Depois de a deixar os neurónios começaram a comunicar entre si e fez-se luz. E se é a mala aberta? E era. Tentei fechar a coisa, chegado ao parque testei molas e molinhas e o estafermo da mala – bagageira para os de além Tejo – continuava sem fechar. Não havia sinais de estroncamento e como aquilo me parecia estranho, levei o carro a um “especialista” nas proximidades. O diagnóstico, após um ou dois testes que não me deixaram convencido foi:

- Precisa de um fecho novo, depois ligo a dar-lhe o orçamento.

Estava tranquilamente a almoçar quando recebo uma chamada que quase me fez vomitar; a peça – um bocadito de metal com um trinco – custava a módica quantia de 180 euros.

Acedi relutantemente.

 

Ao chegar a casa, resolvemos testar a coisa. Puxamos um mola, abrimos e fechamos a mala et voilà!, deu-se o milagre, a coisa abre e fecha com a maior normalidade. Provavelmente a mola tinha “desarmado” e voltar a puxá-la foi o suficiente para resolver o problema.

 

Já mandei um email para a oficina do “especialista” e amanhã vou telefonar para cancelar o pedido da dita peça. Isto tudo com o dedo do meio bem esticado, a provar que não se pode confiar em ninguém, 180 euros custam-me muito a ganhar. Questiono-me se as oficinas não estarão pejadas de “especialistas”,  tipos que percebem tanto daquilo como eu, mas têm um macacão com logotipo que os autoriza à incompetência.

Autoria e outros dados (tags, etc)

5 comentários

De golimix a 10.02.2014 às 22:30

Ui! Isto é o que mais acontece por ai. Então se for uma mulher a falar com eles parece que a especialidade ainda lhes sobe mais à mioleira. Até enjoam...

De Fernando Lopes a 10.02.2014 às 22:59

Nestas coisas de incompetência (ou má-fé), o sexo da vítima é irrelevante. Atiram-te com um "problema na centralina " e quem se lixa é a carteira.

De golimix a 11.02.2014 às 08:40

Olha que não. Há muito que tenho para mim que se armam aos cágados mais comigo que com o meu home

De Ana A. a 11.02.2014 às 15:58

Olá Fernando!

Não me parece que seja incompetência, mas sim um exagero de competência em quererem assegurar a facturação do mês. E o Fernando na sua competência de querer poupar o dinheiro que lhe custa a ganhar, resolveu o problema. Já lá diz o ditado: "Querer é poder"! Ou seja, com esta crise estamos a ficar "espertos" e a "comer de cebolada" os "especialistas.

Abraço

De Fernando Lopes a 11.02.2014 às 17:19

Quem é vivo, sempre aparece. :) Digamos que foi um golpe de sorte que me fez poupar umas massas.

Grande abraço.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...