Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Elas, sempre elas.

por Fernando Lopes, 19 Dez 14

Bukowski.jpgImagem recebida por mão amiga

 

A imagem ancestral de um homem da idade da pedra arrastando a sua amada pelos cabelos não podia ser mais desadaptada dos tempos que correm. Há muito que, nas relações amorosas como em tudo o resto, têm elas a palavra final.

 

Está o meu amigo apaixonado? De nada adianta se ela disser NÃO. Gastou o candidato a sedutor uma fortuna no jantar e flores tentando levá-la para debaixo dos lençóis? Provavelmente vai dizer, NÃO. Tentou descobrir quais os aromas que a seduzem, perfumou-se até nas zonas íntimas, e foi mal-sucedido? Normal. Desfez-se em citações dos seus autores favoritos, procurou descobrir de que pintores ela gosta, decorou poemas de amor? De nada vale.

 

Elas, sempre elas, são detentoras do poder de aceitação ou recusa. Ensinou-me a experiência que poucos amores duradouros vingaram pela insistência masculina. O conquistador – e existem – pode ser senhor de uma noite, de uma semana ou mês, mas nunca conseguirá morada permanente no coração de uma mulher. São as mulheres que nos conquistam, nunca o contrário.

 

Assim, se estás apaixonado, sê cortês mas distante, dá-te ares de gato vadio, insinua-te e depois faz-te de parvo. É muito mais eficaz conquistar o teu amor dando-te ares de «não estou nem aí». Se ela não te convidar, não te tocar de modo ténue, não demonstrar interesse pelas tuas bacoradas, desiste, não é mulher para ti.

 

Podes seguir estes desgraçados conselhos e dar-te mal. Acontece. Ensinaram-te que nem sempre se pode ter tudo o que se deseja quando eras pequeno, não foi? Era verdade então, é verdade agora. E lembra-te, as mulheres são como os autocarros, ficamos furiosos quando perdemos um, esquecendo-nos que logo a seguir vem outro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

17 comentários

De Anónimo a 19.12.2014 às 10:47

Bom dia!
Estiveste tão bem e tão consciente da realidade até ao último parágrafo... aí é que te espalhaste. Até pode vir outro autocarro, mas nunca vai ser como aquele que gostarias de apanhar...
Beijo e bom fim de semana

De Calimero a 19.12.2014 às 11:19

Nao poderia concordar mais  :)

 

De Fernando Lopes a 19.12.2014 às 11:26

Verdade, mas por muito que custe temos de aprender a lidar com os nossos fracassos. Não se consegue ganhar o passado, mas pode-se sempre tentar recuperar o futuro.


Beijo.

De golimix a 21.12.2014 às 20:45

Image

De Anónimo a 19.12.2014 às 10:49

esqueci-me de assinar ...
MM

De Fernando Lopes a 19.12.2014 às 15:48

Era uma provocação, OK?

De Alice Alfazema a 19.12.2014 às 11:50

É verdade, as mulheres são como os gatos, se insistes muito chateiam-se. Estás a ficar um sábio. :)


( só não concordo com a cena do autocarro, tens que rever essa)

De Fernando Lopes a 19.12.2014 às 12:54

A última foi uma provocação para gerar indignação feminina. ;)
Posso deixar-te a versão soft: "nunca persigas mulheres ou autocarros. De uma maneira ou outra acabas sempre por ficar para trás"

De pimentaeouro a 20.12.2014 às 12:24

Parece que são precisos uns anitos para chegar a essas conclusões.
Existem homens e mulheres sedutores mas esses exemplares são a excepção.
O mito do D. Juan e outra literatura deve ter contribuído para que muitos homens se sintam ungidos pela graça de «conquistar» todas as mulheres que querem.
Acontece que os tempos são mudaram e as mulheres também, felizmente.

De Fernando Lopes a 20.12.2014 às 14:02

Completamente de acordo meu caro, foi uma boa mudança.


Abraço.

De pimentaeouro a 20.12.2014 às 13:03

Por lapso não referi, boa proza gostei do post.

De golimix a 21.12.2014 às 20:51

Ó Fernando!!!
As mulheres também se espalham na arte da sedução e quando ele não quer não adianta produção, maquilhagem, perfume e dar-lhe o que ele quer, que é normalmente umas noites de sexo e tchau!

A sedutores e sedutoras e no meio disto os seduzidos ou que que recusam sê-lo. Já estive dos dois lados da trincheira.

A do autocarro é que te saiu mal amigo. Os autocarros são sempre diferentes embora pareçam iguais. Por isso, se deixas escapar um.... esperas algum tempo por outro e nunca será igual.

De Fernando Lopes a 21.12.2014 às 21:55

Ó Lina Maria! Não vês que era uma blague? As senhoras andam muito sensíveis.
Image

De golimix a 22.12.2014 às 08:43

Coisas de género.... Image

De redonda a 21.12.2014 às 22:38

Há alguns anos li algo que seria o oposto quando à forma de conquistar uma mulher (e um homem). Para se conquistar uma mulher, o homem tinha apenas de se declarar apaixonado. O objecto da sua declaração - dizia-se nesse artigo - mesmo que antes nunca o tivesse visto de uma forma romântica, iria ficar a pensar na declaração e estaria aberta a porta para que visse a corresponder (para se conquistar um homem, bastaria - mais uma vez, era o que vinha no artigo - escutá-lo).

De Fernando Lopes a 21.12.2014 às 23:45

Se as coisas fossem assim tão simples, perderia toda a graça. De certeza que a autora do artigo não era a Maria do Cavaco? ;)

De redonda a 22.12.2014 às 00:59

:) Acho que não :)

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...

  • Anónimo

    Não volta?!Vá lá...Escrever faz bem...e ler também...

  • Anónimo

    Que será feito do gerente desta coisa?Filipe em es...