Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cordial hostilidade.

por Fernando Lopes, 17 Set 14

O oxímoro que titula este post define muitas das minhas relações. Nunca fui de rebanhos, tribos, confrarias, relações tacitamente comandadas pelo interesse. Suspeito de líderes, gurus e profetas em geral. Valorizo mais o carácter que a inteligência, a humildade que a capacidade de sobrevivência. O meu dia-a-dia está cheio de pessoas que ora se integram e anulam por medo ou conveniência ou, misteriosamente dotados de soberba infindável, se sentem predestinados. São tortuosidades e fraquezas da natureza humana. Desejava poder pairar sobre as humanas inconveniências que frequentemente me surgem no caminho. Não sendo tal possível, trato-as com cordial hostilidade. Melhor que me transformar em cão raivoso, rosnando para o mundo, e no entanto, incapaz de o mudar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

5 comentários

De bloga-mos a 18.09.2014 às 12:03

O oxímoro foi inventado a pensar em vosselência...

De Fernando Lopes a 18.09.2014 às 12:59

Obviamente. Não passo de um oxímoro com pernas.

De bloga-mos a 18.09.2014 às 13:33

Não oxímarás a mulher do outro...

De Fernando Lopes a 18.09.2014 às 18:49

A mulher do próximo, jamé

De bloga-mos a 19.09.2014 às 15:34

Citações do Mário Lino são de evitar nesta excelsa casa, meu caro...

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback