Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Coisas que nos sobrevivem.

por Fernando Lopes, 27 Jul 16

Uma simples garrafa de água de plástico pode resistir durante cinco séculos aos elementos. Pode parecer estranho, mas existem objectos, plantas, que me fazem sentir profundamente desconfortável. Em casa do pai dividiam-se as casas de banho entre homens e mulheres. Uma para cada género. Sendo a família de três machos e uma fêmea, entendeu-se – e bem – preservar o feminino. Mais por hábito que por racionalidade, quando vou a casa da mãe uso sempre a «casa de banho dos homens». Procurava creme para as mãos quando me deparo com o pente do pai. Um pente normal, nada sofisticado, daqueles de osso que quase vinte anos passados ali permanece, coisa inútil e cínica a lembrar a efemeridade humana. Irritou-me tanto que quase chorei. Hoje, já noite dentro, lembro-me da orquídea que a tia Manela ofereceu. Um presente para a Teresa quando a Matilde nasceu, uma flor num vaso de terra. Está dentro de casa, num local quase sempre banhado por luz e sol. Fui pôr-lhe água, coisa que faço meia-dúzia de vezes por ano. Depois reflecti. Onze anos. A tia morreu, a flor negligenciada persiste em sobreviver. Não sei se desespero pela perecibilidade humana, se me espanto por uma flor e um pente nos poderem resistir, escarnecedores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

4 comentários

De Ana A. a 27.07.2016 às 12:41

"Não sei se desespero pela perecibilidade humana, se me espanto por uma flor e um pente nos poderem resistir, escarnecedores."



Fernando, sinto isso tantas vezes! Não só com certos objectos mas com a própria natureza: os rios, o mar, as árvores que ainda vão sendo poupadas...Não que sinta desespero, mas a constatação da nossa efemeridade e quão arrogante a espécie humana é!

De Fernando Lopes a 27.07.2016 às 13:08

Sinto raiva e impotência. Não era suposto um pente, uma flor, recordarem-me pessoas de quem sinto falta. 

De Carla a 27.07.2016 às 15:21

Com descuido suficiente, a planta ainda vai primeiro que vocês. ;)
As minhas 3 estão mortinhas de todo - deve ter sido por as ter abandonado numa casa fechada.

De Fernando Lopes a 27.07.2016 às 18:30

Esta orquídea em especial tem sido uma resistente. Bebe pouco, nada de adubos ou nutrientes, e lá está ela a florir de quando em vez. 

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback