Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Clube do Bolinha.

por Fernando Lopes, 5 Jul 16

Um comentário ali abaixo da alexandra g. fez-sorrir porque versa um tema que os próprios homens se recusam a analisar. No fundo, no fundo, de que são compostas as conversas de gajos? Há um tema universal e omnipresente: mulheres. Falamos sempre de mulheres nem que tenhamos de ir ao Pólo Norte e vir para as conseguir encaixar na conversa. Nisso somos iguaizinhos. Depois as discussões «vareiam». Há os malucos da bola que sabem o resultado do Famalicão-Tirsense de 1983; os confessionais que fartos de serem mal-tratados em casa desabafam com qualquer cão e gato sobre os seus problemas afectivo-familiares; os que lêem e recomendam essas coisas com letras uns aos outros; os que ficam silenciosos no canto como se aquilo não fosse nada com eles; os fala-barato que têm opinião sobre tudo; os cagões que acham que o último modelo Jaguar os fará serem mais respeitados por machos e desejados por fêmeas; os místicos que procuram o caminho do sagrado através de algo profano como cervejas frescas e mulheres fáceis; os que amam a sua «esponja» e no entanto lhe porão os cornos à primeira oportunidade; os intelectuais, que falam, falam, sem que ninguém os perceba ou esteja sequer verdadeiramente interessado; o que tem sempre um engate novo para contar; os maluquinhos das motas; os que abarcam todas estas categorias e ainda mais algumas por nomear. Obviamente não são conversas fechadas: conseguimos discutir política, gabar as proezas dos filhos, e apreciar o cu da empregada do bar, tudo ao mesmo tempo.

 

No fundo, tirando as temáticas, as conversas de gajo devem ser iguaizinhas às de gaja.

Autoria e outros dados (tags, etc)

17 comentários

De alexandra g. a 05.07.2016 às 01:34

São, não são. Tenho a experiência necessária - tu também, mas - para te garantir que tudo o que existe são pessoas, algumas, infelizmente, em excesso de gaja, outras, em excesso de gajo. Protótipos... :)

De alexandra g. a 05.07.2016 às 01:52

p.s. - e, quando escrevo protótipos, não quero dizer estereótipos, refiro-me mesmo a protótipos :)

De Fernando Lopes a 05.07.2016 às 07:26

Pessoas em excesso de gaja ou gajo é muito bom. :)

De Anónimo a 05.07.2016 às 10:47

As minhas conversas contigo são tão à bolina que ósdepois não me lembro de nada sendo que para que fique aqui lapidarmente registado tu emborcas uma garrafita de h2o e eu uma ou duas imperiais ou lá como que se chama aquilo que a moça prenha me serve.
Filipe velejante

De Fernando Lopes a 05.07.2016 às 12:14

Sou um bebedor social. Só em laser, com tempo. Aí emborrico mais que um camelo. Nem eu me lembro do que falamos, nada de verdadeiramente importante.

De Fernando Lopes a 05.07.2016 às 18:57

Esta coisa das graçolas não saírem em itálico é uma merda. O «laser» era uma piada, dude.

De Carla a 05.07.2016 às 11:04

Eu não aprecio o cu das empregadas de bar. Vês como as conversas não são iguais! ;)

De Fernando Lopes a 05.07.2016 às 12:16

Olha a namoradeira armada em ceguinha. E o moço bem-parecido que estavas a catrapiscar?

De Carla a 05.07.2016 às 12:35

Esse ficou só para a luzinha dos meus olhos! :D

De alexandra g. a 10.07.2016 às 00:14

santa paciência, mas a beleza é a beleza, e toda a gente a observa: um belo cu de gajo, um belo cu de gajo (nham) são motivos para um virar de cabeça  :)

De alexandra g. a 10.07.2016 às 00:15

(stupid me: um belo cu de gaja, um belo cu de gajo)

De Pequeno caso sério a 07.07.2016 às 10:47

Vou contar - lhe um "segredo":
as conversas das gajas são igualmente...interessantes 😉

De Fernando Lopes a 07.07.2016 às 12:48

Obrigado por confirmares as minhas suspeitas. :)

De redonda a 10.07.2016 às 16:21

Que nada! As conversas de gajas que tenho são sempre extremamente elevadas e profundas!

De Fernando Lopes a 11.07.2016 às 18:47

Vou fazer de conta que acredito. 
Image

De redonda a 10.07.2016 às 16:24

(enquanto escrevia lembrei-me que tive mais conversas assim com um amigo do que com amigas sobretudo porque gostava de ouvir a perspectiva dele)

De Fernando Lopes a 11.07.2016 às 18:52

Uma pessoa de sexo diferente acresce sempre algo à nossa perspectiva. 

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Anónimo

    Não volta?!Vá lá...Escrever faz bem...e ler também...

  • Anónimo

    Que será feito do gerente desta coisa?Filipe em es...

  • Henedina

    Bom ano Fernando. Beijinho

  • Alice Alfazema

    Olá Fernando!Passei para te desejar um Feliz Natal...