Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Cheiro a funileiro.

por Fernando Lopes, 29 Fev 16

Procuramos descrever cores, odores, sensações de forma original. Nem sempre o conseguimos, outras vezes sobre surpreendidos pela simplicidade da coisa.

 

No fumatório da minha empresa estava uma colega com um pensativo cigarro entre os dedos. Olhava para longe, melancolicamente. Por certo não estava ali.

 

- Então Margarida? Algum problema?

- Foi o meu carro. Começou a não andar e tive de chamar o reboque. Lá vem mais uma despesa.

- E o que aconteceu?

- Carregava no acelerador e o carro não andava embora o motor trabalhasse. Ficou parado numa subida. Olhei para a temperatura mas estava normal. Quando saí o carro tinha um cheiro a funileiro.

 

«Cheiro a funileiro» é a metáfora odorífera mas bonita que alguma vez ouvi para descrever um carro que acabou de queimar a embraiagem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

11 comentários

De Fernando Lopes a 29.02.2016 às 19:51

A minha filha uma vez também se saiu com uma brilhante. Estava um daqueles céus muito escuros, nuvens muito cinzentas, mas com o sol por trás a dar luminosidade à coisa. Chamou-lhe «céu cor de pele de sardinha». :)

De alexandra g. a 29.02.2016 às 19:53

Com as filhas é ainda melhor, tamanha a subtileza das associações que os sentidos estabelecem, ou antes, criam :)

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...