Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Boa semana, uma ova.

por Fernando Lopes, 7 Nov 16

monday.jpg

 

 

Detesto as pessoas enérgicas em geral, as que o são logo à 2ª feira em particular. O retomar das rotinas depois de um fim-de-semana em que se gozou de um pouco de liberdade, é para mim, dramático. Sei que ter trabalho, ser razoavelmente remunerado, é um privilégio nos dias que correm, mas são muitos anos, quási trinta numa rotina de sobrevivência. Há-os privilegiados, que encaram o seu trabalho como um hobby, cheios de prazer e fulgor.  Não é o meu caso, faço-o porque necessito do dinheirito para pagar as contas ao fim do mês. Não me desejam boa segunda-feira, desejem-me que a semana passe depressa, indolor, e que cumpra com lealdade e qualidade as funções que me são destinadas. Só isso.

Autoria e outros dados (tags, etc)

25 comentários

De Henedina a 07.11.2016 às 08:25

Eu gosto do que faço...e como eu o compreendo...

De Fernando Lopes a 07.11.2016 às 12:31

É uma tarefa de Sísifo.

De Margarida a 07.11.2016 às 10:15

Adoro o meu trabalho de paixão, e o tempo por norma passa tão rápido que quando dou por mim ao final do dia, já estou a fazer horas extra sem perceber. Mas as segundas-feiras, essas malvadas, são más para toda a gente. Força!

De Fernando Lopes a 07.11.2016 às 12:33

Obrigado, é preciso uma pequena dose de coragem extra nestes dias.

De Anónimo a 07.11.2016 às 11:13

Eu aprecio as Terças das couves.
Filipe em jejum

De Fernando Lopes a 07.11.2016 às 12:33

Vem aí uma.

De As Teorias da Elsa a 07.11.2016 às 11:28

<br>Como compreendo...

De Fernando Lopes a 07.11.2016 às 12:34

:). Sofrimento comum, não é!

De mami a 07.11.2016 às 11:55

encara a segunda apenas como um dia de transição ;) 

De Fernando Lopes a 07.11.2016 às 12:36

E se saltássemos directamente da segunda para a sexta? :)

De mami a 07.11.2016 às 12:43

não ias conseguir apreciar devidamente ;)

De Fernando Lopes a 07.11.2016 às 13:09

Olha que eu valorizo muito estes "pequenos nadas". :)

De Anónimo a 07.11.2016 às 18:55

acredito Image

De alexandra g. a 07.11.2016 às 14:39

As segundas são dia de encerramento, lá no desemprego dos dias, logo, motivo para lançar foguetes e apanhar as canas :)


Em contrapartida, tenho 2 fins-de-semana + feriados obrigatórios do mesmo desemprego dos dias.


Confesso, no entanto, que quando fazia o que gostava (adorava, é o termo mais próximo), me envolvia de tal modo que cheguei a trabalhar para lá de 2 semanas, sem pausa alguma, por vezes mais de 12 horas/dia. Depois, metia 3 dias de descanso e tudo ok, com a entidade patronal (que chegou a dizer-me que o meu prazer no trabalho era de tal forma exuberante que eu é que deveria pagar para trabalhar :))


Gosto de me manter activa tanto quanto gosto da inacção absoluta, contemplativa, vagueante, esticada num sofá ou percorrendo trilhos :)

De Fernando Lopes a 07.11.2016 às 16:40

Tive esse entusiasmo há muitos anos. Depois, passou-me.

De alexandra a 07.11.2016 às 16:45

concedo, mas não foste guia-intérprete :PPP
(digo eu, não sei :)


_______
lilttle confession: agora já não quereria aquele ritmo absolutamente desenfreado, antes moderado, mas o problema é que trabalhando em regime de freelancer, mesmo diante de uma bela tabela de honorários, o risco será sempre o mesmo: os maravedis chegam meses mais tarde...

De Fernando Lopes a 07.11.2016 às 18:39

Não existem mundos perfeitos, freelancer dá liberdade e constrange a bolsa.

De Di Art Blogger a 07.11.2016 às 15:03

Era mesmo isto que anda para aqui a pensar hoje. 

De Fernando Lopes a 07.11.2016 às 17:24

Great minds think alike.

De belitaarainhadoscouratos a 07.11.2016 às 16:22

como a célebra frase 'faz aquilo de que gostas e não terás de trabalhar nem mais um dia' não se me aplica, cá vou esperando também pela sexta :)

De Fernando Lopes a 07.11.2016 às 18:37

Sonhavas ser uma grande chef e dedicar-te a estimular o palato e assassinar a dieta de imensa gente, certo? 

De Ana A. a 07.11.2016 às 19:45

Que saudades eu tenho do tempo em que me sentia assim...

De Fernando Lopes a 07.11.2016 às 20:21

Talvez as venhas a sentir. Por agora esses tempo vindouros não são mais que uma miragem.

De Carlos A. de Carvalho a 07.11.2016 às 20:45

Tenho cá para mim que ,se trabalhar fosse bom  ninguém te pagava . 

De Fernando Lopes a 07.11.2016 às 21:09

Tenho de confessar que é um bom ponto de vista. :)

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback