Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Assédio.

por Fernando Lopes, 21 Fev 15

Em tempos há muito idos, trabalhava este que vos escreve numa empresa de tecnologia de ponta. Por relações profissionais e afinidades fiz amizade com um daqueles rapazes que todas sonham levar para os lençóis. Alto, magro, desportista, extraordinariamente bem-parecido, atraía mulheres por quilómetros em redor. Tive com ele a partilha do que é o assédio. Quando queríamos apenas jantar, embebedar-nos e falar sobre a vida e literatura, o Pedro, involuntariamente, arrastava consigo uma troupe de mulheres enfeitiçadas.

 

Das poucas vezes que estivemos juntos um corrupio de raparigas ofereciam-nos copos, sentavam-se à nossa mesa, languidamente insinuavam-se-lhe olhos dentro. Mais não era o meu papel que acompanhante do príncipe, uma espécie de patinho feio que se tolera por se conduzir ao lado um cisne.

 

Declinou várias vezes convites dengosos, bebidas grátis e companhia feminina em troca da minha. Ser bonito e jovem deve ser bom, ser alvo para todo o mulherio, uma cruz que seria incapaz de suportar.

 

Levou-me a um bar de alterne, o «D. Fraquide». Passado cinco minutos uma meia-dúzia de meretrizes rodeavam-no, oferecendo gratuitamente serviços amorosos. A meu lado uma balofa com mais instinto comercial que líbido.

 

Nessa altura entendi que para homem ou mulher, ter carisma, ser belo, possuir magnetismo animal, mais que uma bênção, é uma cruz. A beleza exterior um martírio que o impedia de coisa tão simples como beber tranquilamente um copo com um amigo. Por muito sedutora que pareça a ideia, uma pele dessas deve ser particularmente difícil de vestir.

Autoria e outros dados (tags, etc)

9 comentários

De .. a 21.02.2015 às 00:26

Também nunca entendi por que as mulheres babam para cima dos homens "estonteantes" e vice versa. Claro que se fica um bocado embasbacado quando o "exemplar" é notoriamente um pão ou a fornada inteira mas daí a pagar-lhe copos, assediar, meter-se literalmente na frente (ou na cama, pelo menos pretendendo) com o tipo ou tipa se fosse comigo, surtia o efeito contrário. Abomino "vedetas!" Devo ter um problema qualquer mas para mim o simples e normal é muito mais perfeito que o Adónis da treta! Até porque o seu amigo pode até ser um tipo porreiro e um homem (como o classifica) "impecável" e não ter culpa de ser giro, mas normalmente são todos convencidos e umas belas bestinhas. Desculpe a minha pobre opinião como sempre mas é coisa que não me entra cá. São pessoas como todas, não são Deuses! Envelhecemos todos e todos vamos ao W.C da mesma forma. Ainda assim é um Karma ser gordo e baixo e não muito bafejado pela sorte (isso sim), agora quem é "abençoado" pela natureza em dotes dignos de distinção e acumula com o cartão de crédito recheado, ou o "berço nobre," está sempre garantido, ainda que seja (por noma) um bom mete nojo! Enfim... Beijinho se me permite e um excelente fsemana para si e familia.

De Fernando Lopes a 21.02.2015 às 11:20

Repare, Fátima, que isto foi há 25 anos. Hoje o moço teria dificuldade acrescida em sair à rua. Obviamente que ser constantemente «vítima» das atenções femininas pode influenciar o ego, mas no caso dele não era notório. A minha mulher, que o conheceu, ainda hoje deixa cair um fiozinho de baba quando se fala no rapaz. ;)

De .. a 24.02.2015 às 12:33

Boa tarde, Fernando! Com grande pesar meu, peço que por favor que não me leve a mal e permita (além de poder continuar a ler o seu blogue) que não o comente mais! As razões relacionadas com a minha atitude serão por demais evidentes.Poderia expô-las, mas vou poupar-me a mim, a si e aos seus leitores, de explicações e considerações gastas, que o Fernando mereceria, mas outros, jamais!
Direi apenas que o meu comentário acima se refere à característica GERAL do que é reconhecidamente apurado, não só por mim, mas a vasta plateia das pessoas que somos, sobre a maior parte das pessoas "dotadas" em demasia com certos predicados. NORMALMENTE são assim! Não haverá muitos que não partilhem da minha ideia, que vale o que vale, até por conhecimento de causa já havida pela experiência que os anos nos trazem e a convivência também. Não responderei a ofensas, nem as fomento, caso exista  alguma pretensa "confusão." Se o Fernando entender ser motivo para deixar de me seguir, compreendo. Obrigada e uma boa semana! Peço-lhe também desculpa de não ter deixado este comentário por email, mas seria incomodá-lo com coisas inúteis! Terá muito mais que fazer, como eu me coíbo de importunar sem razão e cair no abuso de paciência, ou exagero de comportamento. Tudo de bom para si e família. Bem haja 

De Fernando Lopes a 24.02.2015 às 16:19

Fátima, este é um espaço de liberdade. Claro que vou continuar a lê-la, aliás o comenta no meu que eu comento no teu, não faz parte da minha maneira de ser. Aceito a sua opção com o maior respeito e espero lê-la e tê-la por cá sempre que lhe apetecer.


Abraço.

De Gaffe a 21.02.2015 às 15:27

Sempre vivi com dois cisnes dignos de flutuar nos lagos de Luís da Baviera. Acredite que tenho material para produzir um tratado sobre o assunto.
Não é tão desagradável como pode parecer. Visto do seu ângulo podemos ser tentados a pensar que ser cisne pode ser um "sacrifício".
:)

PS - Repare que também não sou propriamente o patinho feio e jamais serei uma pata choca ou uma parreca frustrada.

De Fernando Lopes a 21.02.2015 às 18:37

Mesmo um patinho feio sabe que há momentos em brilha como um cisne. Isso basta-me.

De golimix a 23.02.2015 às 20:52

E agora,  25 anos depois, como está o cisne?  Image

De Fernando Lopes a 23.02.2015 às 22:02

Não o vejo há 20, mas de certeza que será um senhor de meia-idade bem parecido.
Image

De golimix a 23.02.2015 às 22:32

Será?
Olha que às vezes não é bem assim. Conheço alguns cisnes que em 20 anos ficaram patinhos feios e o contrário também é válido. Há homens (e mulheres) que ficam com charme com a idade. Nem sempre a beleza é algo que "salte" à vista.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback