Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Reforma ao sol? Com este tempo?

por Fernando Lopes, 3 Ago 11

O Senhor Professor Doutor Álvaro Santos Pereira (assim, por extenso, que o respeitinho é muito bonito) teve uma ideia luminosa, que já antes havia divulgado sob a forma de livro. Transformar Portugal na Flórida da Europa. O conceito é giro, ter o Allgarve em constante desassossego de andarilhos e cadeiras de rodas eléctricas.

É sem duvida uma grande ideia, pese o facto de os hospitais públicos algarvios deixarem muito a desejar. Como parece não existir oferta privada com qualidade q.b., teremos de patrocinar novos hospitais de elevados padrões (coisa barata).

Recentemente temos tido inúmeros casos de idosos que morrem sozinhos em casa, pelo que também aqui a ideia me parece boa. Imagino um geronte dinamarquês em pleno ataque cardíaco a gritar pelo vizinho, e este sem entender pevide, acenar um simpático adeus e entre dentes murmurar: e se te fosses foder ó camone?

O tempo também se recusa a cooperar com o novo ministro da Economia. Se tentar vender o sol português à estranja é bom que o faça nos momentos apropriados evitando verões desenxabidos como o que atravessamos. E o folheto, Álvaro, o folheto promocional que promete com solenidade 360 dias de sol é bom que tenha imagens de jovens saudáveis e bronzeados, assim sempre ficam com a ilusão que o sol rejuvenesce.

Tudo isto terá uma contrapartida industrial. A FNA (Fábrica Nacional de Aparadeiras) não terá mãos a medir com tanta procura. Pode até nascer aqui um cluster industrial como agora se diz.

Álvaro, get real!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

14 comentários

De Fernando Lopes a 04.08.2011 às 19:28

Manel,

Indústria (I&D), pescas e agricultura por esta ordem. Basicamente as áreas que foram vendidas por 30 dinheiros pelo acabado Silva em troca das autoestradas que agora renega. Dificilmente (só porque nunca se deve dizer nunca) me apanharás a mudar as TENA de um camone rico. Já basta o que basta ...

De Fernando Lopes a 04.08.2011 às 19:39

Ana,

Eu proponho uma ideia que já perpassou a mente do Álvaro, mas que ele nunca teve coragem de assumir. Transformar Portugal num misto de Disneylandia, restaurante, bar e bordel. Assim atingiríamos todos os targets, transversalmente. :-))

O problema é global e para que 2 biliões de chineses e indianos vivam melhor, teremos de viver pior. Lembro-me que uma máquina de lavar a roupa ranhosa era mais cara há 18 anos (quando me casei) do que hoje. São as maravilhas da globalização, mas ao comprar chinês estamos a contribuir para a nossa própria desgraça. E para o enriquecimento das grandes companhias globais, vidé, a apple p.ex. Ou fechamos o mercado e deixamos os chineses viverem mal e ficarem inundados com os seus próprios produtos ou pomos o nosso futuro na mão de companhias transnacionais. O resto é conversa para boi dormir ...

Abraço,
Fernando

De MManel a 04.08.2011 às 19:42

Sabes?
Petróleo, petróleo era o eu queria!
Bué de poços aí a jorrar por Portugal fora (em terrenos baldios, claro, senão lá vem a Quercus)

Sim, porque até isso os nórdicos têm ...

Bisoux

De Fernando Lopes a 04.08.2011 às 19:50

Há petróleo no Entroncamento ... ;)

Comentar post

Pág. 2/2

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback