Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um deserto em mim ...

por Fernando Lopes, 17 Jan 12


Sempre sonhei com o deserto. É inexplicável a razão porque antes de o conhecer preenchia o meu imaginário. Fui tuareg, cruzei o agreste de pedras até chegar à areia mais fina. Sonhei ser cameleiro, transportando sal, tecidos, perfumes, de oásis em oásis. Porque o monte de verde que se avista ao longe dá sentido à infinita variedade da repetição. As paisagens desérticas são simultaneamente as mais monótonas e as mais diversas. Tudo é único, tudo é igual. Dir-me-ão que é assim com toda a natureza. Não o sinto. Sou levado à minha verdadeira dimensão. Um eterno nada, que se repete sempre diferente. Uma síntese da humanidade, que tenta achar diversidade para sentir o conforto de uma aparente singularidade. Tenho um deserto dentro de mim. Sou como tu, sempre igual e no entanto sempre diferente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

4 comentários

De Suspiro do Norte a 17.01.2012 às 01:18

Gostei..

De Fernando Lopes a 17.01.2012 às 07:55

Obrigado. Fico feliz por estes devaneios não soarem demasiado disparatados.

Abraço,

De bibónorte a 17.01.2012 às 22:59

Também gostei.
Bem haja quem assim escreve.

De Fernando Lopes a 17.01.2012 às 23:26

bibónorte,

Num registo mais intimista, sinto-me particularmente inseguro. É bem mais fácil "dar pancada" nos políticos. Agradeço com sinceridade o estímulo.

Abraço,

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...