Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

o meu 15 de Outubro

por Fernando Lopes, 15 Out 11


Há 5 anos atrás seria impossível uma mobilização deste calibre sem o suporte de partidos ou centrais sindicais. Hoje não tivemos autocarros com ar condicionado, nem lanche à borla. E no entanto manifestaram-se entre 10.000 e 20.000 pessoas. O que prova que há muita gente que não se identifica com o actual regime, nem com os partidos e sindicatos que "nos representam". No Porto, apenas um pequeno episódio, em que a polícia tentou impedir o acesso à rampa que permite a entrada na Câmara Municipal. Os manifestantes invadiram o espaço e os polícias retiraram civilizadamente. Sem esboço de confronto, apenas um simbólico medir de forças. Não fomos tantos como desejaria, mas mais do que esperava. O caminho faz-se caminhando ...

Autoria e outros dados (tags, etc)

7 comentários

De O abominável careca a 15.10.2011 às 21:33

Boas Noites,

Honestamente estava à espera de uma mior adesão! E quando cheguei à baixa a debandada era geral.
A iniciativa não foi só nacional mas sim global e portanto largamente noticiada o que seria suposto estar mais bem "arranjado"!
No entanto nos tempos que se azivinham as manifestações irão subir de tom e não é ao fim de semana que se encontrarão as soluções para responder à letra aos sacrifícios impostos!
Vamos ver o dia de amanhã na expectativa de uma mobilização e organização de algo mais substancial...:)

Um abraço e bom fds!

De Fernando Lopes a 15.10.2011 às 21:46

Abominável,

As pessoas ainda estão num estado catatónico e de choque o que é normal. Aqui não havia os autocarros do PC e da CGTP, nem os PPDs a sofrer de socratite aguda.
Na minha modesta opinião 20.000 é uma boa participação. Além do mais não se chega no fim da festa! ;)

Abraço,

De Moriae a 15.10.2011 às 22:55

Fernando, tens toda a razão. O caminho faz-se caminhando e o que tem acontecido, é bom! Calmo, sem lanches, com as as pessoas no modo como se querem apresentar.
Sem apelar à violência, espero que as coisas comecem a subir de tom, como refere 'o abominável ...'. É que connosco, já chegaram ao registo de partir copos ... Portanto, há que responder na mesma moeda a quem faz o que faz.

Por várias razões foi um dia cansativo mas uma coisa é certa: dignidade, não se parte como uma coluna vertebral, é preciso muito mais.

Bem hajas e perdoa-me o tom de familiaridade!

De Fernando Lopes a 15.10.2011 às 23:31

Moriae,

O que me agradou mais no protesto foi a transgeracionalidade dos manifestantes. Eram atípicos, alugures entre os 20 e os 60, entre os jovens desempregados e as pessoas em fim de carreira. Assim a segmentação que foi feita no 12M perdeu-se, o que é muito positivo, porque não se trata de geração contra geração, mas de explorados contra exploradores.

Não defendo a violência mas o direito de resposta é mais do que legítimo. Aliás fiquei com a sensação que, no fundo, alguns dos polícias gostariam de estar do lado de cá e lidaram com a situação com extrema cautela e calma.

Quanto à familiaridade, entre os sans-culottes, não há formalismos.

Abraço,
Fernando

De Moriae a 15.10.2011 às 23:52

: )

De O abominável careca a 16.10.2011 às 13:14

Caro Zé,

Eu só tenho o hábito de ír a "festas" quando sou formalmente convidado. Quanto aos números são como as estatísticas, ou seja, valem o que valem.
Ontem fui ver como paravam as modas e estava à espera de encontrar uma maior adesão ao evento. E vá lá que certos partidos e corporações tiveram o bom senso de não se misturarem no protesto. O que é de louvar!
Como é do teu conhecimento a minha opinião acerca da importância e relevo das manifestações populares têm o impacto conhecido, como é o caso grego na actualidade!
Sinceramente só se conseguirá alguma paz social e correspondente responsabilização dos políticos da nossa praça com posturas que saíam da norma pré-establecida...
Até lá vamos ver se ainda temos país durante 2012...
Um abraço

De Fernando Lopes a 16.10.2011 às 19:01

Revolucionário!!! ;)

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...