Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Her Komissar Nogueira e a putaria

por Fernando Lopes, 6 Out 11



O comissário Nogueira foi à Madeira, inaugurar a sede do Sindicato dos Professores. A nóvel sede da FENPROF custou 3,8 milhões de euros para um universo de 7.500 professores. Contas feitas 506 euros por professor, se todos fossem sindicalizados. Como, segundo o CM [eu sei, a fonte é duvidosa], só cerca de metade dos professores são filiados neste sindicato, o custo passa a 1.012 euros por professor. Um movimento sindical forte é essencial para a defesa de classe e sou, por princípio, defensor do sindicalismo. Mas a dúvida não respondida é de onde surge a verba para uma obra de tal envergadura. Só as quotizações sindicais pagam isto?
Além disso e certamente muito mais grave, Her Komissar é conscientemente instrumentalizado por AJJ que utiliza a inauguração da sede para uma das suas tiradas demagógicas relativas à avaliação de professores. É um sinal de putedo, Nogueira associa-se a um tiranete desde que ele valide as suas opções. Melhor seria adiar esta inauguração, até porque ao Nogueira não basta ser sério, é preciso parecê-lo. Não se trata de um ingénuo, antes de um controleiro velho e rodado que tinha plena consciência das consequências e "interpretações" deste acto público em plena campanha eleitoral. No mundo sindical tem muita putaria ...

Como sei que vagueiam pelo purgatório almas que são professores, fico a aguardar melhor opinião.

P.S. - Demonstrativo do nível de putaria a que conseguem chegar os orgãos "representativos" dos trabalhadores, fiquei a saber, depois de muito "espremer" um membro da Comissão de Trabalhadores da minha empresa, que os comunicados da CT só vão para os e-mails dos trabalhadores depois de visados pelo Conselho de Administração.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

9 comentários

De Ricardo a 06.10.2011 às 14:22

Aguardo post sobre o conceito de "educated drunk"!

Abraço grande!

De Fernando Lopes a 06.10.2011 às 18:31

Ricardo,

Escrever sobre afectos é sempre complicado. Mas prometo que, oportunamente, deste teclado ranhoso e deste escriba medíocre, algo irá sair sobre esse singular ser da cultura vimaranense, "The Educated Drunk".

Abraço,

De Fenix a 06.10.2011 às 21:52

Fernando,

Da parte que eu mais "gostei" deste post, foi a nova fórmula do "Visado pela Comissão de Censura". Que palhaços!!


Abraço
Ana

De Fernando Lopes a 06.10.2011 às 21:59

Ana,

Verdade, verdadinha. Claro que gerou conflitos e cisões na CT. Imagine que ganhou. Os situacionistas, que continuaram a "visar" os comunicados. Esta vida de sindicalista tem muito que se lhe diga!!

Abraço,
Fernando

De O abominável careca a 06.10.2011 às 22:06

Novamente,

É por estas e por todas as outras conhecidas que os sindicatos no nosso país têm a importância que têm!
Quando deveriam ser o porta voz do bom senso e de alguma razonabilidade e quicá de algum pragmatismo no que toca à defesa de pontos de interesse fracturantes, se não és "sócio" pagante nuca terás os teus direitos devidamente defendidos...
E muito mais havia para dizer mas já começo a ficar cansado de tanta estudidez junta...
Este já é o terceiro abraço e mais se seguirão se tal for necessário...;)

De Fernando Lopes a 06.10.2011 às 22:49

Abominável,

Este espaço é de todos, até dos extremistas revolucionários. ;)

De MManel a 07.10.2011 às 13:02

Em 2007 assisti a uma conferência acerca de têxteis aqui em Barcelos.
Afinal era uma treta, em que tiveram a má lembrança de convidar o João Proença da UGT, que fez o favor de aparecer com uma hora de atraso.
Isto porque na Bagoeira tinham demorado muito a servir - e claro, não começava sem sua excelência (a B. é obviamente o restaurante mais caro de Barcelos)

Entre as inúmeras alarvidades que proferiu, a mais parva de todas foi - "claro que como todos sabemos os têxteis em Portugal acabaram", por isso acho que ele nem sabia bem onde estava.

Juntando outros anormais como esse Nogueira, e parafraseando, só tenho a dizer - em Portugal os verdadeiros sindicalistas já acabaram há muito...



Nota: Nas insolvências das empresas, à frente de todo e qualquer credor, com exceção dos trabalhadores, aparecem os sindicatos a receber as quotas...

E segundo reza a história, recebem também 10% das indemnizações dos trabalhadores sindicalizados :-)

Grande negócio!

De Fernando Lopes a 07.10.2011 às 13:19

Manel,

É bem verdade o que dizes. E nos genes ainda deve correr-te o "sindicalismo à seria", do tempo em que se negociava e não se entregava o ouro ao bandido a troco de carreiras partidárias e sedes ...

De MManel a 07.10.2011 às 18:18

Nem mais!

O meu pai se fosse vivo já teria tentado emigrar, pela certa...


Bjs e bom fim de semana :-)

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback