Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Hoje temos emprego, amanhã ...

por Fernando Lopes, 5 Out 11

Cá em casa nunca existiu precariedade. O destino levou-nos aqueles sectores considerados inamovíveis. Mas, numa economia que se desagrega a olhos vistos, todo o sistema treme pela base. Anteriormente poderíamos contar com uma almofada confortável em caso de desemprego. Hoje, face às alterações previstas na lei laboral, nem por isso. Para as gerações mais velhas existia uma certa previsibilidade, que permitia planear o futuro. Hoje, nem tanto. Esta insegurança, transgeracional, leva a um preventivo menor consumo e uma consequente menor receita fiscal. É a isto que eles chamam "viver dentro das nossas possibilidades?".

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

4 comentários

De Fenix a 05.10.2011 às 18:15

Fernando,

"viver dentro das nossas possibilidades?"

Esta frase pode ser o mote, para uma reflexão e (talvez) consequente mudança de atitude face ao Mundo (ambiental e humano)!


Abraço
Ana

De Fernando Lopes a 05.10.2011 às 18:39

Ana,

Escrevi esta posta antes de ouvir o biltre repetir isto 4 ou 5 vezes. Se viver dentro das nossas possibilidades for uma sociedade mais digna, mais igualitária e mais justa, apoio a 100%. Parece-me que o "significado oculto" é viver com menos direitos, mais precário e com medo. Se for assim não quero. De qualquer forma ouvir o Mr. Betão apelar à aposta na agricultura, pescas e indústria nacionais, que ele ajudou a destruir, não deixa de ser um belo paradoxo.

Abraço,
Fernando

De e a 05.10.2011 às 22:08

Amanhã!!!
Possivelmente teremos uma "gaja" qualquer paga a peso de ouro, bem relacionada e possivelmente bem casada mas muito mal amada que não olha a meios para atingir os fins.

estes FP estão a destruir tudo.

E

De Fernando Lopes a 05.10.2011 às 22:40

Amigo,

A ideia é criara-nos medo e a subsequente subserviência. De mim podem esperar trabalho e o melhor que poder dar. Graxa e culambismo não são o meu departamento.

Abraço,

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...