Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Angústia depois do jantar

por Fernando Lopes, 27 Mar 11

Resolvi, por razões de decência e privacidade manter um mínimo de reserva da meia dúzia de pessoas que lêem isto. Ao privado, o que é privado. No entanto, um mail que recebi, agitou fantasmas velhos, desilusões mal resolvidas, frustrações e angústias que misteriosamente me acompanham e nunca cessam de me andar a meu lado. A angústia que me consome, já me levou em tempos idos a uma overdose de comprimidos e whisky. Valeu-me um irmão diligente e uma mulher preocupada. Tudo se resolveu com uma lavagem intestinal e uma algália de que ainda hoje guardo péssimas recordações. Mas os fantasmas permanecem. E há momentos, durante a noite, em que incapaz de dormir me ponho a pensar como será o sono eterno, longe do mundo e das preocupações do dia-a-dia. Dir-me-ão que é uma atitude dos fracos. Talvez. Mas o vazio em momentos de indefinível angústia parece tentador. A ver se com este exercício afasto de vez estes fantasmas que persistem em me acompanhar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

7 comentários

De Fenix a 27.03.2011 às 20:49

Fernando,

E se não é o vazio o que vem a seguir?!

Era pior a emenda que o soneto!


Abraço
Ana

De Fernando Lopes a 27.03.2011 às 21:18

Ana,

É minha firme convicção que é o vazio que me espera. Talvez por incapacidade minha, não consigo conceber de outra maneira.

De qualquer maneira o meu céu não teria harpas e querubins, antes amores, amigos, bebidas, livros e rock'n'roll. O que é um conceito de paraíso muito peculiar. ;-)

Abraço,
Fernando

De O abominável careca a 27.03.2011 às 23:18

Caro Zé,
Depois de ter lido estas pequenas linhas, presumo que já estás a padecer do síndrome da segunda! Isso n é grave e resolve-se ocupando o teu precioso tempo com actividades que te dêem gozo e ocupem o espírito. Não vale a pena disperdiçar a nossa tão efémera existência com preocupações acerca daquilo que aspiramos ser ou daquilo que nos espera quando embarquemos. Uma coisa de cada vez e viver o dia a dia tendo sempre um objectivo em mente mesmo que o mesmo seja irrelevante aos olhos de terceiros.
Eu pela parte que me toca nem dispendo tempo a pensar o que será nem como irá ser a mossa existência depois de partirmos. Como eu costumo dizer neste caso aplico a máxima "O último a saíe apague a luz e feche a porta"!!!
Boa semana e um abraço real!!!

De Fernando Lopes a 28.03.2011 às 00:14

Abominável,

São umas coisas que me dão.
Tu bem sabes ...


Abraço,
Fernando

De Margarida a 28.03.2011 às 01:31

Fernando
As tuas palavras de íntima angústia são dolorosas de ler. Sobretudo para quem partilha algures, em momentos, uma mesma angústia. Não se sabe de onde vem, não se compreende a razão, mas sente-se à flor da pele! Tenho para mim, que é apenas o reflexo de uma alma sensível e demasiada preocupada com as respostas! Filosofia q.b.
Como sabes, tenho em casa o oposto. Bem ao estilo do Abominável Careca: a vida é SIMPLES não vale a pena complicar. Para quê respostas se o que importa é o presente! A conclusão a que chego, depois de 25 anos de convivência é que esta filosofia de vida baseada na simplicidade dos afetos é sem dúvida a forma mais feliz de estar vivo! Talvez porque se baseia numa auto-estima fabulosa! Pensamento positivo!
Beijo,
Margarida

De Fernando Lopes a 28.03.2011 às 09:00

Margarida,

Conseguiste definir esse estado de inquetação e angústia melhor do que eu conseguiria. Não se sabe de onde vem, nem porquê. Depois lentamente, esconde-se, durante meses ou anos, para ser despoletado por eventos insignificantes.
São afectos como os vossos que ajudam a superar estes maus momentos. Embora a amizade não se agradeça, agradece-se a partilha.
Por isso, muito, muito obrigado!!

Beijo,
Fernando

De O abominável careca a 28.03.2011 às 21:30

Cara margarida,
Prezo em saber que estás de acordo coma minha muito peculiar "filosofia de vida" desse modo conseguimos evitar uns acidentes cardio vasculares graves assim como "enxaquecas" diárias. E folgo em saber que não sou o único a partilhar a chamada "Joie de vivre". E lembra-te que a vida são dois dias e para nós já vai em dia e meio!
Abraço para ele e beijos para ela...

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...