Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dez coisas para fazer em 2014.

por Fernando Lopes, 21 Dez 13


  1. Tentar ser um dos sobreviventes a um despedimento colectivo que se afigura inevitável. Fazê-lo com toda a dignidade.

  2. Emagrecer dez quilos.

  3. Estar mais tempo com a família e os amigos. Dizer-lhes que os amo, que sem eles nada faria sentido.

  4. Emagrecer dez quilos.

  5. Perdoar aos mentirosos, manipuladores, intriguistas e más pessoas em geral. O carácter é um bem escasso, nem todos nascemos com ele.

  6. Emagrecer dez quilos.

  7. Fazer um curso de escrita criativa, ler mais, aprofundar o conhecimento da língua materna.

  8. Emagrecer dez quilos.

  9. Procurar dar algo a quem tem menos. Em tempos difíceis, mais que caridade, importa ser simpatético e solidário.

  10. Emagrecer dez quilos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

38 comentários

De aurora a 21.12.2013 às 19:09

Caro Fernando
Se conseguir tudo isso é, sem sombra de dúvida, um homem excepcional.:)
Abraço

De Fernando Lopes a 21.12.2013 às 19:45

Tentar não custa, aliás só tentando se consegue. Não preocupa tanto o ser excepcional, quero ser (já sou, mas posso melhorar muito) boa pessoa, bom ser humano. O mundo está cheio de gente brilhante num campo ou outro, que são péssimos seres humanos.

Abraço.

De Caio Enobarbo a 12.03.2014 às 16:41

A primeira parece ser a mais difícil de conseguir realizar.

De Margarida Alegria a 21.12.2013 às 21:37

A lista está um tanto batoteira, eheh! :))
Ou pretendes mesmo emagrecer 50 quilos?!
Quanto ao resto, concordo.
meso o de perdoar a pessoas que nos fazem mal. Mas as que são mesmo más (sou uma ingénua e apenas há escassos anos descobri que há pessoas que pretendem ser/continuar a ser MÁS mesmo, por escolha, embora venham por vezes fingir perdão só para aliviar momentaneamente a consciência...) é MESMO difícil perdoar. Já nem é problema de Carácter em falta mas do MAL... do MAL mesmo escolhido cada dia novo, parafraseando Sophia...Todos temos liberdade para nos emendarmos nalgumas coisas, noutras é mais difícil. Mas a Liberdade de escolher o Bem é igual para todos, independentemente das circunstâncias. Aquela de alguém se desculpar com "a vida tem sido madrasta" (até mesmo quando nem é tanto assim...), para mim já não "cola" como desculpa nunca mais!
Achava que se podia e devia perdoar sempre, mas há algumas coisas que...são demais. Passar borrachas sobre essas acaba por ser alinhar também com a maldade.
Mas. claro, digo isto, mas quase sempre perdoo. Mesmo a quem não sabe pedir perdão. Esquecer é que nunca. Sublinho, no entanto, que já é tempo de sermos também mais activos contra o MAL, pois esse não tem contemplações, memória ou remorsos em agir com toda a genica e invejar os gestos de bondade.
Basta ver o que se está a passar socialmente no mundo, para dar um exemplo mais generalista.
Muita Paz (activa) e Bom Natal, Fernando.
(força com isso do curso de escrita (--embora possa depender da qualidade de quem o ministre... senão mais vale ler e ler livros dos tantos belíssimos que se publicam).
Beijito.

De Fernando Lopes a 22.12.2013 às 02:51

Distingo entre o mal, como abstracto e as pessoas que são más. Algumas (poucas) são genuinamente más, outras têm momentos em que o instinto de sobrevivência ou seja lá o que for as tornas más. A maldade intrínseca não perdoo, a outra temos de tolerar como uma imperfeição humana.

Abraço e Feliz Natal!

De O Abominável Careca a 21.12.2013 às 21:38

No que toca à tua lista de aspirações para 2014 estou convicto que todas aquelas que possuem número par ficarão irremediavelmente por cumprir.Isto porque não me parece que tenhas força de vontade suficiente para alcançar tão almejado propósito! Quanto às resoluções ímpares serão facilmente atingíveis bastando para isso continuares a seres quem és e não embarcares em crenças e ideologias neo-liberais tão em voga nos últimos tempos. Com calma e MUITA perseverança todos os teus objectivos e anseios serão perfeitamente atingíveis!

Um abraço e um 2014 com muito " Fogo de artifício "...

De Fernando Lopes a 22.12.2013 às 02:53

Não me fales em fogo-de-artifício que fui ao Pombeiro comer tripas. As pares só dependem de mim, já as ímpares estão dependentes do contexto.

Abraço.

De henedina a 21.12.2013 às 22:40

Emagrecer "as gorduras do estado" e apelar para perdoar a mentirosos, manipuladores, intriguistas e más pessoas. Falar de tempos difíceis, e de mais caridade em vez de estado social. O Fernando é o governo?

De Fernando Lopes a 22.12.2013 às 03:01

Henedina , não pactuo com insultos! O governo? Abrenuncio, ta' arrenego! Se me compara com o governo tenho uma coisinha má! :) A minha gordura é privada, minha, obtida à custa de muito amor à gastronomia regional e alguns euros fruto de trabalho honesto. E não falo de caridade, mas de empatia e solidariedade, coisas bem diferentes. Ou acha que tenho vocação para Mr . Jonet ?

De henedina a 22.12.2013 às 08:56

Se se sentiu insultado...estamos no bom caminho ;)

De Fernando Lopes a 22.12.2013 às 13:49

É só dar uma voltinha pela tag POLÍTICA. Mas não me enquadro na "boa esquerda", a do politicamente correcto e das causas fracturantes. Estou a meio caminho entre o marinheiro e o amotinado. :)

De henedina a 22.12.2013 às 14:06

Quando encontrar uma maneira maniqueista de nos dividir, tipo definir esquerda/direita. Conte-me, conte-me, conte-me.

De golimix a 21.12.2013 às 23:29

Hummm.. essa dos 10 afigura-se-me difícil para quem gosta muito de comidinha. Não há muito que falamos sobre isso por aqui

Quando estiver para concretizar o número sete avise-me que também quero

Mas que todos sejam concretizáveis e concretizados.

De Fernando Lopes a 22.12.2013 às 03:04

Vou contar-te um segredo. Se comer e beber menos, não deve ser impossível. Shiuuu, não digas a ninguém!

De golimix a 22.12.2013 às 10:50


Prometo!

De Fernando Lopes a 22.12.2013 às 03:24

Mas ligth, Goli. Bacalhau ligth, batatas ligth, bolo-rei ligth e alvarinho ligth. Pareço a Judite de Sousa que acometida do provincianismo típico de quem desce à capital, anunciava no Telejornal que o preço do "laite" ia aumentar. Vinte anos depois e ainda me rio dessa.

De golimix a 22.12.2013 às 10:51

De DyDa/Flordeliz a 22.12.2013 às 00:07

Dez vezes cinco=50
Kilos??? Num ano????
Oups...
Espero que o vento não lhe pegue de feição

Não resisti à brincadeira.
Espero que consiga o que pretende e que o ponto 1, não seja um fim, mas o recomeço de novas oportunidades se for caso disso.

De Fernando Lopes a 22.12.2013 às 03:07

Também não quero ficar com 34 quilos, tipo kate Moss nos seus dias áureos. Sem ilusões, aos 50 o ponto 1 é sempre um fim.

Grande abraço.

De henedina a 22.12.2013 às 09:36

Fernando 34Kg, se tem 84kg são quase 10kg que deve perder mais propriamente 8,4Kg, perder 500mg/mês, 6kg seria um projecto mais realista mas surpreenda-me. Devia perder no total (este ano ou este ano e no próximo) 10% do peso corporal. Vai conseguir! Alvarinho passa a 1 copo por refeição quando acompanhar cozinha regional, se os copos eram incontáveis 2. Nas outras refeições "nein", para lhe lembrar a troika. Bebidas brancas ofereça ao seu maior inimigo, conhece o fjv? Para mim, foi assim...
Diz aí em casa que têm de lhe fazer sopa de legumes que come no início da refeição, sem batata, sem azeite, sem carne, sem feijão ou grão,...só legumes (que usem abóbora, cenoura,repolho, etc para dar consistência) ou faça vç mesmo. Beba água, sem sumos, coca-cola (ou pepsi, ;)). Só come demais ou errado quando for almoçar ou jantar fora, pq julgo que o faz mais de 1x semana, senão, 1x semana dá a si mesmo uma refeição asneira que come sem culpa, com prazer. E, é homem, utilize. Exercício, exercício, exercício. Escolha 1, que goste, em vez de lhe parecer exercício passe a ser prazer. Se não faz habitualmente esse foi o seu problema. Juntar euros agora é um desporto sentado, quem junta euros a dispender energia ganha o ordenado mínimo.
Ah, essencial avisar a sua mulher que muda assim aos 50 pela sua saúde. Senão vai ganhar uns problemitas aí em casa. Não acho nada sensual que um homem tenha barriguinha mas posso assegurar que muitas minhas amigas riem e dizem que gostam quer dizer que assentou. "Claro que conselhos se fossem mesmo bons não se davam vendiam-se" como diz um amigo meu. Não se aborreça com o conselho não pedido, pense que se seguir está a contribuir para adiar-lhe para os 100 anos o EAM, o AVC e mais importante para um homem de 50 anos (a cabeça continua adolescente) a DE.

De henedina a 22.12.2013 às 09:46

Ah! Esqueci o mais importante. Quando não tiver excesso de peso e fizer exercício de forma natural como respirar pode, em termos de comer, ser livre na asneira e controlar com a balança. Recompensa máxima de quem pensa nisso antes do 50. Mas aos 50 vai muito a tempo.

De Fernando Lopes a 22.12.2013 às 13:32

Parece a dieta da Ágata Roquette, e não sei bem porquê, tenho alergia a esses nomes tradicionais com dois l ou dois t. Basicamente tenho dois grandes handicaps, a falta de exercício e o almoçar em restaurantes baratos,em que é fritos, fritos. O meu local de trabalho nem sequer permite que se leve comida de casa, mais uma desvantagem. O AVC já o tive aos 42 e então era magro. Não me aborreço nada e são observações bem pertinentes.

P.S. - O FJV não é sexy? É só um medidor de sexyness em que ando a trabalhar. :-)

De henedina a 22.12.2013 às 13:55

Era mais sensual antes da secretaria de estado. Mas não lhe quero estragar a pesquisa. Olhos, cabeça e sorriso é qb.

De Fernando Lopes a 22.12.2013 às 13:59

Obrigado. Essa sua última frase é reconfortante para um velho macho, demasiado velho para se reinventar num Adónis.

De henedina a 22.12.2013 às 14:08

Já escrevi aqui, velho aos 50 é uma opção.

De henedina a 22.12.2013 às 14:01

Aí no Porto, adoram colecionar "amigos" com nomes assim. Nem sabia que havia uma Agata Roquette.
Se o seu sítio não deixa levar almoço, peça ao Carlos que faça uma visita ao patrão acerca das leis de trabalho. É mais barato, mais saudável e se o seu patrão for inteligente prefere homens mais saudáveis a trabalhar para ele.

De Fernando Lopes a 22.12.2013 às 14:13

Na, na, na. Eu sou do Porto pequeno-burguês, de empregados de escritório, artífices, comerciantes, alfarrabistas, bêbados e poetas. Ninguém que faça questão de se relacionar com burgueses enfatuados.

De henedina a 22.12.2013 às 14:24

Fora os bêbados que enfatuados ou não, não gosto. Ainda bem para si Fernando.

De Carlos Azevedo a 22.12.2013 às 04:25

Queres emagrecer 50 kg, portanto. :-)

De Fernando Lopes a 22.12.2013 às 13:33

Tu, seu magricela, está calado antes que te dê uma canelada, ouviste?

De Brυna a 23.12.2013 às 17:56

Isso de se emagrecer 50 kg tem muito que se lhe diga ;D Mas em relação à restante lista parece-me bem e acho que também irei seguir algumas dessas linhas... :)
Beijinhos, bom post, bom natal e um excelente ano novo para si e para toda a sua família*

De Fernando Lopes a 24.12.2013 às 01:11

Beijos e um feliz Natal, Bruna.

De José C. M. Velho a 23.12.2013 às 21:12

Este artigo precisa de uns esclarecimentos, conforme a seguir constam:

1. “Tentar ser um dos sobreviventes a um despedimento coletivo que se afigura inevitável. Fazê-lo com toda a dignidade.” Dignidade sim mas convém frisar que esta dignidade nada deve ter a ver com abnegada aceitação.

2. “Emagrecer dez quilos.” Convém aqui referir que este emagrecimento anual corresponde a tão-só cerca de 27 gramas diárias, ou seja, visto desta maneira e com este objetivo, não parece nada, mas mesmo nada difícil.

3. “Estar mais tempo com a família e os amigos. Dizer-lhes que os amo, que sem eles nada faria sentido.” Aqui convém realçar ainda um aspeto muito importante que é o de estar calado a ouvi-los, pois essa atenção de apenas ouvir, só isso, já é bastante para dar a atenção que não se dá.

4. “Emagrecer dez quilos.” São só 27 gramas por dia, é mesmo possível.

5. “Perdoar aos mentirosos, manipuladores, intriguistas e más pessoas em geral. O carácter é um bem escasso, nem todos nascemos com ele.” Aqui convém esclarecer que esse perdão não implica, de novo, abnegada aceitação, pois há mentirosos, manipuladores, etc. que não merecem a nossa atenção, cuidado, preocupação. Desculpemos a sua fraca inteligência mas não lhe dêmos mais oportunidades, nem crédito àquilo que possam dizer. Esqueçamo-los!

6. ”Emagrecer dez quilos.” Basta ver onde é que se pode cortar todos os dias aquelas tão pequenas 27 gramas.

7. “Fazer um curso de escrita criativa, ler mais, aprofundar o conhecimento da língua materna.” Não é necessário que frequente nenhum curso de escrita criativa, basta que escreva de facto e leia apenas, o tempo fará com que tudo aconteça naturalmente.

8. ”Emagrecer dez quilos.” Implica uma análise das situações críticas diárias que se podem ajustar. Não se deve querer mais do que isso; não se tenha a ilusão de que se vai conseguir mais. 10 Kg servem perfeitamente como objetivo para esse ano.

9.” Procurar dar algo a quem tem menos. Em tempos difíceis, mais que caridade, importa ser simpatético e solidário.” Convém observar que o dar algo não pode ser aquela caridadezinha da época; simpática e solidária como o Pai Natal. As necessidades são diárias e ao longo de todo o ano. Há que traçar um plano de solidariedade e cumpri-lo durante todo o ano. Uma pequena parte do nosso rendimento pode ser dado sempre. Pagaria um café a um amigo? Sim, então pense nas vezes que o faria por mês. Vamos supor, por baixo, que pagaria esse café uma vez por semana. O café custa 0,60 x 4 = 2,40. Dê por mês a uma instituição, pelo menos dois euros, não lhe custará nada. isto é um exemplo. Pode até programar transferências automáticas na sua conta bancária. Escolha alguém em concreto ou uma instituição.

10. “Emagrecer dez quilos.” Encare de forma científica este objetivo, sem ilusões, sem embarcar em resultados fantásticos anunciados pela publicidade enganosa, apenas com uma pequena persistência e não se preocupe se houver dias em que não atinja o objetivo, aliás, encare antes o objetivo de forma semanal, por exemplo, e não diário, pois é muito constrangedor. Por semana são cerca de 190 gramas.

De Fernando Lopes a 24.12.2013 às 01:27

1. Dignidade. no sentido em que a escrevi é não espezinhar os outros, respeitá-los, que é a forma mais simples de auto-respeito.

2. 27 gramas são uma ninharia de facto.

3. Sou um fala-barato, mas confio nas minhas capacidades de ouvinte. Não é à toa que os amigos me elegeram confessor-mor do reino.

4. De facto, uma bagatela, 0,03% do meu peso.

5. Aceito com vontade um bom conselho. Esqueçamo-los, pois.

6. Menos umas bolachitas e está feito.

7. Aqui discordo do meu amigo, porque há um bem que não se aprende, o talento. Tenho a vontade escasseia-me o talento. Há que conviver e conhecer as nossas próprias limitações.

8. Perdoe-me mas já estou a ficar com fome. É melhor não apelar a Belzebu, sempre presente.

9. Já faço isso, contribuo mensalmente para uma instituição que dá alimento e conforto aos sem-abrigo. Seria de homem envolver-me um pouco mais, dar o corpo e não só o dinheiro ao manifesto.

10. Vou-me disciplinar, consequentemente conseguir.

De Petra a 25.12.2013 às 03:34

Simpatético

De Petra a 25.12.2013 às 03:36

"Simpatético"... existe esta palavra???

De Fernando Lopes a 25.12.2013 às 14:25

Também me suscitou duvidas, por ser um anglicismo.
E pur existe :)
http://www.portaldalinguaportuguesa.org/?action=lemma&lemma=149585

Comentar post

Pág. 1/2

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...