Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Insignificância.

por Fernando Lopes, 10 Set 13

Ficaram zangados quando disse que, se morresse, tudo continuaria na mesma. Não deixei marca senão a da paternidade, o mundo passaria bem sem mim. Uma verdade atroz que muitos se recusam a aceitar. O tempo ensinou-me que todos somos dispensáveis, a vida segue o seu curso estejamos entre os vivos ou transformados em pó. Não é sentimento lúgubre, crise da meia-idade ou angústia existencial, apenas constatação de pequenez. Se desaparecesse, os rios correriam para o mar, as fases da lua suceder-se-iam como sempre, e além de uma ou outra vaga memória, nada restaria. Faz sentido ter a noção de insignificância.

Autoria e outros dados (tags, etc)

10 comentários

De Cláudia Neto a 14.09.2013 às 22:50

Porra pá!!!
Os sorrisos que nos deste e que nos dás, ninguém mos tira!!!!!!!!!
Não são meras memórias …E MUITO MENOS DISPENSAVEL!!!
PORRA PÁ!!

De Fernando Lopes a 15.09.2013 às 01:01

Somos amigos há tantos, tantos anos, que essa relação tolda-te o raciocínio. De qualquer modo, e porque a amizade não se agradece , mando-te um enorme beijo.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback