Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Insignificância.

por Fernando Lopes, 10 Set 13

Ficaram zangados quando disse que, se morresse, tudo continuaria na mesma. Não deixei marca senão a da paternidade, o mundo passaria bem sem mim. Uma verdade atroz que muitos se recusam a aceitar. O tempo ensinou-me que todos somos dispensáveis, a vida segue o seu curso estejamos entre os vivos ou transformados em pó. Não é sentimento lúgubre, crise da meia-idade ou angústia existencial, apenas constatação de pequenez. Se desaparecesse, os rios correriam para o mar, as fases da lua suceder-se-iam como sempre, e além de uma ou outra vaga memória, nada restaria. Faz sentido ter a noção de insignificância.

Autoria e outros dados (tags, etc)

10 comentários

De golimix a 10.09.2013 às 20:04

Já pensei nisso imensas vezes. É uma verdade cruel e até injusta... viemos para aqui sem pedir mando-nos embora muitas vezes sem querermos e é assim que nos agradecem o esforço! Irra!

De Fernando Lopes a 10.09.2013 às 20:12

A grande maioria da humanidade aparece e desaparece, assim como estrela cadente, sem deixar rasto que não o da memória, e mesmo esse num horizonte temporal limitado. Não tem nada de mal, apenas dá a noção da nossa dimensão e significância.

De golimix a 10.09.2013 às 20:27

O que deixei escrito aqui:
https://www.facebook.com/cafecomversos

Lembranças são partes de nós que ficam espalhadas nos momentos da vida.
Far-nos-á sorrir,
Trarão melancolia,
Trarão saudade...

De golimix a 10.09.2013 às 21:47

É a coisa está difícil de encontrar... está do lado direito. Mas é o que aqui deixei.

De Fernando Lopes a 10.09.2013 às 22:03

Já vi.

De golimix a 10.09.2013 às 22:32

Não é nada de mais a página é que é engraçada. Tem coisas interessantes e dá para partilhar umas ideias

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback