Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um gato e um pof.

por Fernando Lopes, 30 Abr 13

Tenho as prioridades todas trocadas. Sou um merdas imbuído da moral luterana que Merkel & Associados querem impingir. Na bruma da manhã fiz um percurso diferente. Fui tomar o café que dá o segundo estalo de acordar ao Convívio. À porta dois sem abrigo a curtir os primeiros ventos do dia. Fixei-me num. Embora sujo, exibia um ar feliz. Sorria placidamente, acarinhando o gato que estava no seu colo. Fumava um charro perfumado. Confesso que tive inveja, não da sua situação, mas do relaxamento. Um gato e um pof, pouco mais é preciso para ver o mundo da sua verdadeira perspectiva; um lugar que não merece azáfama ou incómodo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

6 comentários

De golimix a 01.05.2013 às 15:27

O ar relaxado era do charro perfumado. Não sei se isso trará uma verdadeira perspectiva. Tenho muitas dúvidas que não a mascare ainda mais!!! Aliás, parece-me que nesta altura anda meio povo a fumar charros para mascarar a sua realidade e a outra metade a precisar de o fazer a ver se aguenta o "tranco"

De Fernando Lopes a 01.05.2013 às 16:38

Provavelmente tens razão - já é tempo de perdermos os formalismos - mas sempre tive uma secreta admiração pelos despojados e pelos que, pura e simplesmente, se estão nas tintas. Gostava de poder fugir deste mundo com a leveza e simplicidade com que alguns o fazem.

De golimix a 01.05.2013 às 21:13

Boa! Sem formalismos então.

Um tio meu, que é prof de Filosofia, tinha um colega, também ele professor que desistiu da vida que tinha, casa, ensino, família (que aliás estava meia separada) e decidiu-se pela indigência.A filha andava desesperada para o trazer de volta. Coisa que ele não fez. Morreu em pouco tempo com uma pneumonia que o devorou dadas as condições em que vivia. Quis um desprendimento da vida que tinha e isso conseguiu. Coisas de filosóficos... Por acaso também não será da área?

De Fernando Lopes a 01.05.2013 às 21:30

Eu estudei na FLUP ... Filosofia.
S. Tomás de Aquino, rezam as lendas, era uma espécie asceta, que cultivava o desprezo pelo corpo. E a água. Passou os últimos anos da sua vida sem tomar banho. Ainda não cheguei a tanto. Curiosas as coincidências.

De golimix a 02.05.2013 às 16:38

Eu logo vi... é que são todos caçados!!!

Mas a verdade é que vêem a realidade com outro olhar. O que seria de nós sem a filosofia? Um mundo bem mais aborrecido de certeza

De Fernando Lopes a 02.05.2013 às 21:55

Só é possível filosofar em alemão. ;)

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...