Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

da privatização das águas e outras histórias

por Fernando Lopes, 15 Mai 11


No Eixo do Mal, um tal de Rui Ramos, articulista do Expresso, senhor certamente de grande formação, mas de vistas curtas manifesta-se surpreendido por muitos portugueses serem contra a privatização das águas.

Poder-se-á contra-argumentar que as águas já estão parcialmente privatizadas. Verdade, só que essa privatização é feita com o controle dos municípios, que não têm como objectivo único o lucro. Esquece-se este sinistro personagem que não se privatizam as águas, mas os seus meios de distribuição. Ora como bem sabemos das experiências com a EDP, a privatização de serviços públicos essenciais num mercado em que não existem alternativas de distribuição deu no que deu. Concorrência morta à nascença. A EDP mantêm o monopólio e apresenta lucros anuais superiores a 1.000 milhões de euros. Os custos para os particulares e de produção para as empresas aumentaram exponencialmente. Digo já ao Sr. Rui Ramos que nunca me propuseram serviços alternativos de distribuição de energia eléctrica. Já lhe aconteceu a si?

Argumentou que a distribuição alimentar já era privada e ninguém se preocupou com isso. Sabe porquê? Porque no merceeiro da esquina ou nos hipermercados, existe concorrência. Se a Soane fosse a única empresa a poder comprar camiões de distribuição de alimentos e câmaras frigoríficas lhe garanto que pagaria infinitamente mais pelo seu sumo de frutas e brioche matinal. Será que a fúria privatizadora não tem como limite o simples bom-senso?

Autoria e outros dados (tags, etc)

4 comentários

De Fenix a 15.05.2011 às 18:55

Fernando

Realmente começamos a ficar sem paciência para estas bestas ultraliberais.
E quanto a :"...não se privatizam as águas, mas os seus meios de distribuição." No ponto em que as coisas estão, se continuarem a subir os preços bem podemos dizer que as águas (da torneira) estão privatizadas...tendo em conta que os furos artesianos, envolvem capital, e não o tendo, podemos sempre recorrer livremente aos rios (poluídos ou não),às fontes com água não potável, etc., enfim,o que for gratuito, e ainda com o factor positivo de irmos acabando com esta gente pobre, que só serve para travar a economia...é a tal selecção natural!

Abraço
Ana

De Fernando Lopes a 15.05.2011 às 22:21

Ana,

Privatizar a água (como a electricidade), implica um investimento gigantesco em condutas, estações de tratamento, etc, etc.
Este bandidos, querem aproveitar as infraestruturas que todos pagamos com os nossos impostos, para fazerem distribuição da água sem tarifários "sociais".
E isso, para mim e certamente para si é chocante porque não se podem mercantilizar bens essenciais, sem primeiro criar condições de concorrência.

Abraço,
Fernando

De Hugo Machado a 23.11.2011 às 14:27

Não se iludam, meus srs.! o Sr. Rui Ramos (subitamente promovido a "excelso" historiador) anda nestes corredores do poder-sombra há muito tempo. Por tal, discordo quando afirma que as suas (dele) vistas são curtas. Não! O que ele vê é muito longe! Vê até ao ponto de saber que estas privatizações somente vão enriquecer mais a classe social à qual (ele) pertence. Um perigoso ultra-liberal.

De Fernando Lopes a 23.11.2011 às 14:51

Hugo,

Confesso que mantenho a minha ignorância quanto ao percurso político e profissional do tal Rui Ramos. Não tenho dúvidas em corroborar a sua opinião quanto aos objectivos últimos destas privatizações.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...