Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Novo normal.

por Fernando Lopes, 15 Mar 13

Dizer que esta crise é também uma crise de valores, é senso comum. Dezenas de milhões pagam a ganância de meia-dúzia. A perda de valores desceu hierarquicamente, de governantes para governados, patrões para empregados. A pretexto da crise, destroem-se vidas, baixam-se salários. O que fazemos? Tornámo-nos predadores do semelhante. Intriga, culambismo, marketing pessoal, ocultação de saberes, tudo vale para manter o emprego. Trabalhar, é hoje mais difícil do que nunca, pois o colega pode estar disposto a qualquer coisa para assegurar a sua sobrevivência. Como todas as crises, também esta tem algo de bom. É momento para distinguir o camarada solidário do egoísta, a intriga da frontalidade, a subserviência da cooperação. Diferenciam-se os homens dos meninos, perdoem-me o machismo da expressão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

2 comentários

De O Abominável Careca a 15.03.2013 às 19:31

Boas,

Numa época de restrições e constrangimentos da mas variada espécie estamos todos no mesmo barco, ou seja, "All asses are on The thin red line". E quanto às diferenças entre homens e meninos nem é necessário recorrer ao dia à dia laboral, nas relações pessoais conseguimos com facilidade destrinçar o trigo do joio!!!

Abraço!

De Fernando Lopes a 15.03.2013 às 19:46

O problema é que há cus que acham que não lhes vai chegar o fogo. Esta paranóia de baixar salários é imoral e tem consequências tenebrosas para economia. No entanto, insistem.

Abraço.

P.S. - Amanhã episódio XXX da saga Lóbi gai. ;)

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...

  • Anónimo

    Não volta?!Vá lá...Escrever faz bem...e ler também...

  • Anónimo

    Que será feito do gerente desta coisa?Filipe em es...