Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Balanço.

por Fernando Lopes, 21 Fev 13

Não amadureci, não sei o que persigo, nunca tive nenhum projecto. Nunca fiquei satisfeito com nada do que faço, digo, escrevo ou penso. Fui feliz algumas vezes, miserável a maior parte do tempo. Sou o mesmo rapaz de sempre, aprisionado num corpo de meia-idade. Adormeço com os meus fantasmas, desperto com o desassossego. Tempo de balanço, tempo de saber que, no essencial, nada mudou.

Autoria e outros dados (tags, etc)

9 comentários

De O Abominável Careca a 21.02.2013 às 20:01

Boas Noitinhas,

A arte de "viver" é essa mesmo, não haver grandes planos nem objectivos. Ir vivendo cada dia de cada vez e de preferência como se fosse o último, porque amanhã quem sabe se por cá andámos...E o resto são filosofias defendidas por aqueles que acham que tudo tem uma explicação ou razão!!!
É caso para dizer "feliz do ignorante"!!!

Um abraço e não penses muito que segundo dizem, causa imensas dores de cabeça...

Um abraço!

De Fernando Lopes a 21.02.2013 às 20:14

Sabes que quando se chega a esta idade avançada, temos a tendência para fazer balanços. Depois, analisadas as coisas, tudo permanece na mesma. Isto já passa.

Abraço!

De Lou Salomé a 21.02.2013 às 21:32

Kruzes, kredo, kanhoto! Nunca teve um projecto, Fernando? Não acredito. Olhe, este blogue foi de certeza um projecto antes de começar. Ah, e a tartaruga também foi um projecto de amor - que se tornou pesado demais :))) Nas desespere, portanto.

De Lou Salomé a 21.02.2013 às 21:33

Kruzes, kredo, kanhoto! Nunca teve um projecto, Fernando?! Não acredito. Olhe, este blogue foi de certeza um projecto antes de começar. Ah, e a tartaruga também foi um projecto de amor - que se tornou pesado demais :))) Não desespere, portanto.

De Fernando Lopes a 21.02.2013 às 21:38

Pode achar-me fatalista, mas nunca tive de facto um projecto de vida. Excepto ser feliz, o que vou conseguindo a espaços. Tudo na minha vida acontece como que guiado pelo destino, até este blogue. Foi uma conversa com uma amiga, que me incentivou a voltar a escrever, mais de 20 anos depois. A tartaruga foi amor platónico, que a moça era demasiado contemplativa para o meus gosto! ;)

De Lou Salomé a 23.02.2013 às 23:31

Mas olhe que tinha um olhar bem doce! :))))

De Fernando Lopes a 23.02.2013 às 23:48

E quão rara é a doçura nestes dias agrestes.

De Uma Rapariga Simples a 22.02.2013 às 11:37

Ai, homem! Qual meia idade? O teu espelho está embaciado, faz o favor de o limpar para te veres como deve de ser.

De Fernando Lopes a 22.02.2013 às 12:12

Só a carcaça envelheceu, no restante recuso-me a crescer. Tenho conseguido. :)

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Fernando Lopes

    Sempre a considerá-lo sr. dr. soliplass. Digamos q...

  • soliplass

    Ora bem vindo seja às lides blogosmáticas, que sau...

  • Fernando Lopes

    Nunca nada é linear, então no amor é melhor nem fa...

  • Fernando Lopes

    Sempre certeira, Gaffe. Por essas e outras é que t...