Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Encruzilhada.

por Fernando Lopes, 26 Nov 12

Com os 50 a bater à porta, entendo finalmente o que pomposamente se designa por crise da meia-idade. Porque se compra um descapotável, passa a frequentar ginásios como se não houvesse amanhã, abandona o emprego para atravessar África de moto, troca um casamento estável por ninfas sem outra graça que não o que está à vista.

 

Um sentido de urgência faz-nos olhar para trás, analisar o pouco tempo que resta e, em muitos casos, viver o que se não viveu. É um pouco pateta, mas compreensível. Quantos anos nos restam com qualidade de vida e chama interior para cumprir quimeras? Poucos, muito poucos. Tudo se coloca em perspectiva. O que me fez chegar aqui? Que ganhei, de que abdiquei?

 

Estranhamente, tendemos a concentrarmo-nos nesse pequeno pedaço de futuro que nos aguarda e a ignorar o passado. É nesse equilíbrio instável entre o bom que está para trás e a meia dúzia de anos de futuro que restam que se desenvolvem as crises dos cinquentões. Como as borbulhas na adolescência parece uma fase inevitável de atravessar, que deixará sempre um sorriso e alguma amargura, uma época de inevitáveis balanços, em que se regista o deve e haver da vida.

 

Estou a atravessar a crise da meia-idade ou quê? :)

Autoria e outros dados (tags, etc)

4 comentários

De Ana A. a 26.11.2012 às 20:15

Queria muito ter umas palavras sábias de conforto, mas não tenho.

No entanto, desde miúda que tenho a minha própria filosofia, e não me dei mal com ela:- Nunca esperar nada da vida, nem dos outros, porque o que vier terá sempre um saldo positivo!

Abraço

De Fernando Lopes a 26.11.2012 às 21:02

Uma filosofia de vida minimalista. Não esperava outra coisa de si e não deixa de ter uma certa razão. :)

Abraço

De Uma Rapariga Simples a 27.11.2012 às 20:15

Espero que passe por ela com toda a elegância. :)

Curiosamente já senti isso mesmo, quando dobrei os 30. Depois passou.

De Fernando Lopes a 27.11.2012 às 20:48

Felizmente só passo por isto de 10 em 10 anos. Para a próxima já devo estar num "sobretudo de pau".

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...