Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Jogos Paraolímpicos Londres 2012

por Fernando Lopes, 4 Set 12

 

A sociedade actual é baseada no aspecto. Mais do que o que somos, importa o que parecemos. O respeito pela diferença é muito mais aparente do que real, temos uma atitude politicamente correcta sem correspondência no dia a dia. Afastamo-nos e ignoramos o diferente. É por isso que vemos obesos transformados em figuras do circo televisivo, um horror show para gáudio dos que (ainda) não atingiram os 200 quilos. Gosta-se muito da nossa representação paraolímpica, tecem-se loas aos participantes, mas quase não se vêem imagens. Homens e mulheres sem braços, sem pernas, com paralisia cerebral, parece que não dão bons "bonecos". Como já aqui escrevi, o que aprecio nos jogos é a capacidade de superação do ser humano, e quem vence além do cronómetro um handicap físico, merece-me respeito redobrado. Ilustro este post com o brasileiro Daniel Dias, numa prova que  os paraolímpicos também geram imagens de excepção.

Autoria e outros dados (tags, etc)

2 comentários

De Anónimo a 06.09.2012 às 11:43

Boa tarde,

tem razão, mas já há sinais de mudança. A revista norte-americana ESPN The Body Issue 2012 inclui na produção fotográfica Bodies We Want (Os corpos que queremos) a remadora Oksana Masters entre outros atletas de alta competição. Oksana é bi-amputada. Saiba mais em:
http://www.mediaedeficiencia.com/noticias/atleta-paralimpica-e-sexy

Os melhores cumprimentos,

De Fernando Lopes a 06.09.2012 às 13:19

Obrigado pela partilha.

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback