Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Amanhem-se!

por Fernando Lopes, 19 Jul 12

Recentemente tive um problema na caldeira. A resolução da coisa ficou por mais de 800 aéreos. Se lhe acrescentasse 23% de IVA teria de pagar mais 184. Para quê? Quem não cometeu semelhante delito, ou sofre de ataques de seriedade ou é ingénuo. A medida proposta pelo governo não resolve a ponta de um corno. Quantas famílias gastam mais de 26.000 €/ano em bens e serviços não essenciais? Propor medidas fantasma, que não têm nenhuma exequibilidade no mundo das pessoas normais parece ser moda. Depois vêm uns merdas falar de obrigação cívica e coisa e tal. Exactamente os mesmos que no seu consultório médico ou de advocacia, adicionam o IVA ao preço final se pedirmos a facturinha. Já aconteceu comigo e tive de levantar a voz para não ser comido por parvo. E porque quer o estado por os cidadãos a fazer de inspectores das finanças? Em vez de despedir, formem equipas de investigação. Amanhem-se, que eu para o vosso peditório contribuo todos os meses com centenas de euros, só em impostos directos. Além do mais a subversão de dizer "não quero factura", passará a dar-me um gostinho muito especial.

Autoria e outros dados (tags, etc)

7 comentários

De O Abominável Careca a 19.07.2012 às 20:32

Boas tardes.

Ainda ontem postei o artigo relacionado com este assunto no FB, a cretinismo desta gente é tanto que só se lembram de medidas que não interessam nem ao menino Jesus.Se na próxima ida ao mecânico me for exigida factura já sei bem o que fazer...

Um abraço e numa próxima ida a um restaurante ou ao barbeiro não te esqueças de pedir a facturinha...;)

De Fernando Lopes a 19.07.2012 às 21:04

Além do mais é muito pouco incentivador. Se em dois ou três pequenos serviços no valor de 1.000€ não pedirmos factura, já poupamos tanto como em 26.000€ facturados.
Questão de bom senso, digo eu.

Abraço!

De Ana A. a 19.07.2012 às 21:41

Eu até contribuiria de bom grado na fiscalização do meu próximo, tendo em vista o bem comum, se também me fosse dada a possibilidade de fiscalizar e exigir lisura aos "contabilistas" do erário público, que se estão a marimbar para todos nós! E sempre odiei a velha máxima: "Olha para o que eu digo, não olhes para o que eu faço!"

Abraço
Ana

De Fernando Lopes a 19.07.2012 às 21:57

Pelo que lhe conheço, não teria vocação para PIDE, nem mesmo para reles Pidezinho fiscal! E como bem diz, o problema não é a arraia miúda mas os tubarões, as grandes despesas do estado, as rendas garantidas, as PPPs etc. etc.
Homenageio-os na figura de um diabinho vermelho, já que os negros assustam a bendita maioria.


Uma abraço,
Fernando

P.S. - It's good to have you back !

De Xana a 19.07.2012 às 22:07

Desta vez, quase em total desacordo!! É para quebrar a monotonia... :)
Havemos de discutir isto ao vivo, que eu gosto de posições diferentes e do esgrimir de argumentos. ;)
Bj
P.S.: claro que a treta dos descontos do IVA em sede de IRS é uma anedota, claro que há aqui uma lógica de "em cada cidadão, um inspector de finanças", mas isto das facturas tem tanto que se lhe diga... Já estou a esfregar as mão de contente! ;)

De Fernando Lopes a 20.07.2012 às 00:04

Aqui existe o direito, diria mesmo o dever, do contraditório. Eu sabia que havia uma portuguesa que pedia sempre factura, um baluarte da integridade fiscal. Como diria o Arquimedes , Eureka !! ;-)

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...