Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Um país em greve … se pudesse

por Fernando Lopes, 12 Jul 12

Privado dos canais por cabo, com um acesso à net mais do que medíocre, sinto-me completamente limitado no acesso à informação. Resta-me o jornal i e os telejornais dos canais generalistas. No debate do Estado da Nação, PPC mostrou-se particularmente preocupado com merda e ventoinhas. "Não atiraremos porcaria para a ventoinha", disse o PM. Infelizmente, como todos já nos apercebemos, a merda está feita e a ventoinha empunhada pela troika encarrega-se de a espalhar por todo o continente, sendo agora a vez de Espanha. Uma nova fúria austeritária, desta vez numa nação com mais de 20% de desempregados, não terá certamente um final feliz.

 

O povo português consegue surpreender-me positivamente de quando em vez. E fê-lo ao apoiar a greve dos médicos de um modo firme e inequívoco. Em vez de atacarem as "classes privilegiadas", os inquiridos mostravam-se compreensivos e solidários com os motivos que conduziram os médicos à greve e principalmente com a defesa do SNS. Não fosse o medo, a precariedade laboral e os baixíssimos salários que não permitem abdicar de um dia de vencimento, e parece-me que Portugal inteiro entraria em greve.

Autoria e outros dados (tags, etc)

8 comentários

De O Abominável Careca a 12.07.2012 às 19:28

Boas Tardes,

De passagem diária aqui pelo purgatório, reparo que das duas uma, ou o pessoal está de férias ou então estão à espera que algo entre em erupção, tal é o feed-Back dos visitantes deste cantinho plural e por vezes pouco democráctico...;)
Em relação ao assunto postado parece-me que de greves a pagar do próprio já toda a gente chegou à conclusão que tal não é alternativa aos dias que correm, urge se calhar é ter uma postura mais assertiva, para não dizer explosiva, porque temo se não forem tomadas medidas no mais curto espaço de tempo, das duas uma ou morremos todos ou vamos viver numa espécie de escravatura dos novos tempos e honestamente essa situação não é de todo desejável! Porra, nunca mais abrem as vagas para a criação de uma milícia para desse modo poder dar o meu contributo, nem que seja em horário pós-laboral ou ao fim de semana!!!
Até lá bons banhos e não te deixes impressionar com greves porque essas defitivamente não levam a coisa alguma!
UM abaço para ti e beijos às meninas, do cabeludo!

De Fernando Lopes a 12.07.2012 às 19:55

Abominável,

Não achas que estás um bocado velhote para Isabel do Carmo? Não duvido das tuas capacidades militares, mas não sei se será esse o caminho a seguir. De qualquer forma, já sabes que apoio a auto-determinação dos povos, mesmo pela via da luta armada! ;)
Quanto à falta de comentários por aqui, a culpa nunca é dos leitores, os temas é que não são suficientemente apelativos.
Hasta la victória, siempre!

De O Abominável Careca a 12.07.2012 às 23:20

Boas Novamente,

Meu caro, ou incetámos uma ofensiva do tipo "Blitzkrieg" contra o poder instituído, ou então somos absorvidos pela actual ditadura democrática! E eu de democracias já estou pelos cabelos...E quanto à Isabel do Carmo se hoje fosse mais jovem de certeza que os seus actos seriam bem mais incisivos e barbáros!
E de facto os teus leitores devem estar em transe face à actualidade, tal é o silêncio e lembra-te de quem cala consente!!!
E como muito mais havia para dizer mas infelizmente amanhã é dia, um abraço e boas férias de se calhar para o ano só restaram as recordações do descanso do ano anterior!

De Fernando Lopes a 13.07.2012 às 00:26

Qual será o valor do aluguer do Campo Pequeno por estes dias, camarada?

De Anónimo a 13.07.2012 às 09:33

Abominável,

Olhe que não, olhe que não!

Eu explico-lhe o que o "outro" já tentou explicar... a crise traz tantas, mas tantas oportunidades... que andamos todos absorvidos com as ditas cujas.

Daniela

De O Abominável Careca a 13.07.2012 às 11:47

Cara Daniela,

Ao ler o seu desabafo não pude deixar de reparar na sua nota introdutória e que infelizmente lembra-me tempos idos em que a sede de poder era tanta que caíu inevitavelmente em saco roto!
Se me conhecesse saberia que nunca fui nem nunca serei defensor de forças partidárias sejam elas de esquerda ou de direita, acredito sim é em pessoas com provas dadas e de preferência sem cartão de filiado em jotas e afins!
Quanto a oportunidades e alternativas do actual e de anteriores (dês)governos as mesmas já foram chão que deu uvas, só não se apercebeu disso quem ainda vota em partidos!
E como mais haveria para dizer, despeço-me com o meu natural e mais do que justificado cepticismo face à actual pseudodemocracia!

De Xana a 13.07.2012 às 23:26

Por mim caro Fernando, já sabes: é um prazer ler-te diariamente apesar de me manter aqui caladita. E os posts continuam como sempre: supimpas!
Quanto a este assunto concordo em absoluto contigo. E foi confrangedor (apesar de ter feito soltar umas gargalhadas) ver os "repórteres" em centros de saúde e hospitais a tentar encontrar pessoas indignadas com a greve e só a encontrarem gente solidária (e, ok, alguns resignados...).
Grande abraço e beijos para as meninas,
Xana

De Fernando Lopes a 13.07.2012 às 23:50

Xana,

Há valores que um tecnocrata não consegue compreender. A Paulo Macedo aplica-se o princípio de Peter . Bem nascido, não entende o valor simbólico e não só, do SNS. Todos os cidadãos em igualdade perante a doença, é um factor unificador e de coesão social. Jornalistas, temo-los bons e independentes e merdosos e serventuários como em todo o lado. Mas foi de facto confrangedor o procurar indignação onde existia empatia.

beijo e um abraço apertado do clã

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...