Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Pai, as mulheres podem matar os homens com sexo?

por Fernando Lopes, 15 Abr 12

Olhei para o lado e pedi-lhe que repetisse. Balbuciei um pouco convicto não e quis saber o porquê da pergunta. Numa telenovela, uma mulher cada vez que se casa, após a noite de núpcias, é assolada pela tragédia da viuvez. Ao que entendi a coisa têm contornos trágico-cómicos, mas foi o suficiente para desencadear na cabeça da M. a associação sexo-morte. Expliquei-lhe que não, que sexo é uma coisa que as pessoas fazem quando gostam uma da outra, para se sentirem bem e sobretudo fazer o outro feliz. Acho que me safei airosamente. Não fui capaz de lhe explicar que "morrer de sexo" é uma improbabilidade para quem está casado há dezanove anos, e que a maioria deseja ardentemente ter "sexo de morrer". O melhor é evitar que a criança veja telenovelas. Não faz associações improváveis e não me coloca perguntas incómodas. 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

14 comentários

De O Abominável Careca a 15.04.2012 às 10:48

Bons Dias,

Que bela maneira para deixarmos este mundo cruel...Se alguma vez puder escolher em catálogo como ír desta para melhor, não haja dúvidas que era deste modo que eu gostaria de partir!!!
P.S.: E cuidado com as telenovelas pois elas podem ser perniciosas para as cabeçinhas mais saudáveis...;

De Fernando Lopes a 15.04.2012 às 11:38

Agradável para ti, para a tua parceira deve ser traumático. E se reparares os maridos morrem "após" que as telenovelas podem ter o seu picante mas ainda não não "A Garganta Funda" para toda a família.

De caminhosdaalma a 15.04.2012 às 11:44

Divinal!!! É engraçado que estava a ler e a imaginar o seu ar aparentemente calmo e descontraido , tentando explicar a situação. Interiormente.... seria diferente. Apenas divinal!!!
Fátima

De Fernando Lopes a 15.04.2012 às 11:54

As crianças são pródigas em fazer perguntas desconcertantes. Conto um pequena "estória" do género, passada quando a minha filha tinha três ou quatro anos.

"Vamos pela rua para o restaurante em que almoçamos ao sábado. Não sou católico e a M. não é baptizada, consequentemente entende pouco do ritual católico. Nisto os sinos da igreja começam a tocar.

- Ó pai, vai haver um casamento?

- Filha, a igreja não é só para casamentos, se calhar os sinos estão a chamar as pessoas para falarem com Deus.

- E se ele não estiver lá? Esperam ou telefonam?


Abraço,
Fernando

De caminhosdaalma a 17.04.2012 às 00:08

Fantástico!Hilariante! O meu filho quando esta a perder os dentes, eu guardei o dente debaixo da almofada e no dia seguinte teve um presente da fada dos dentes! Quando recebeu o presente no dia a seguir disse: Agora já sei porque a avé tem tudo la em casa, só lhe falta um dente para cair!!!

De Fernando Lopes a 17.04.2012 às 00:46



Todos os miúdos fazem perguntas ou observações hilariantes. Se alguém de desse ao trabalho de compilar estas "estórias", teríamos um best-seller.

De Maria Araújo a 15.04.2012 às 13:23

Precisamos de estar preparados para dar respostas às perguntas dos filhos, sejam eles pequenos ou adolescentes(para mim mais complicada esta fase).
A história /comentário está fantástica.

De Fernando Lopes a 15.04.2012 às 13:28

:) Temo o momento em que comece a fazer perguntas verdadeiramente complicadas. O melhor é pensar que "o caminho faz-se caminhando" sem antecipar dramas.

Um abraço,
Fernando

De Ana A. a 15.04.2012 às 13:40

Essa pergunta faz lembrar sempre a caricatura do homem velho e a mulher jovem... ;)

O que interessa é descontracção e falar com naturalidade.

Já agora: a minha filha teria uns sete anos, e do nada, perguntou-me se eu ficaria zangada se ela um dia fosse lésbica??!!! e eu respondi-lhe com toda a sinceridade: ó filha zangada não, mas talvez triste e preocupada, porque irias pertencer a uma minoria que não sendo bem aceite pelos outros iria fazer-te sofrer!

Entretanto, como todos sabem as leis evoluíram a favor, só que as mentalidades...

Bem, mas para meu descanso a minha filha está com 14 anos e apesar de não ter namorado (?) que eu saiba, parece inclinar-se para o sexo oposto. ;)

Abraço
Ana

De Fernando Lopes a 15.04.2012 às 15:04

Ana,

Isso é frequente. Aprendem uma "palavra-choque " e confrontam-nos com ela para avaliar a nossa reacção. E por muito que se seja tolerante, o facto de os nossos filhos poderem ser ostracizados é sempre preocupante. Homofobia à parte. Mas olhe que a sua filha consegui o pretendido, i.e. deixá-la com a pulga atrás da orelha.



Abraço,
Fernando

De Joao UK a 16.04.2012 às 14:21

decididamente, a resposta a essa pergunta é : Filho(a), estás proibido de ver novelas.

eheh

De Fernando Lopes a 16.04.2012 às 16:51

Sou contra qualquer tipo de proibicionismo, mas lá que dá vontade, isso dá... ;)

De momentosdisparatados a 17.04.2012 às 15:04

As crianças são um espetaculo.
Ao ler o post lembrei-me de há uns anos a minha filha em plena farmacia grita"mãe para que é que serve um preservativo?"
Confesso que fiquei envergonhada,pois nessa altura ela tinha uns 7 anos(agora tem 21)e não era tão normal falar-se assim de sexo e afins,como agora.
Parabéns pelo destaque.

De Fernando Lopes a 17.04.2012 às 15:26

As questões deles fazem sempre sentido. Não sofrem dos nossos constrangimentos morais, por isso perguntam sobre o que os intriga. Nada mais justo e genuíno.
A minha filha também têm 7 anos, a fase das perguntas irrespondíveis.
;-)

Abraço,
Fernando

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...