Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O estertor de Passos.

por Fernando Lopes, 16 Ago 17

As acusações de golpismo por parte da direita aquando da formação da «geringonça» sempre foram risíveis, pois é do conhecimento público que a ascensão de Passos ao poder foi ela mesmo produto de um golpe, tirando o tapete a Sócrates quando este tinha um acordo tácito com Merkel para o PEC IV. A chanceler alemã não queria mais um país sob resgate, e muito por mão de Passos e seus algozes este foi antecipado ou provocado. Sobre golpes e golpistas acho que estamos conversados.



Durante quatro anos vivemos com o mambo jambo que era preciso primeiro empobrecer, que os portugueses viviam acima das suas possibilidades, era indispensável baixar os custos do trabalho para sermos competitivos. Pelo meio, mandou-se uma geração inteira emigrar, as luminárias do regime debitavam textos na imprensa económica – agora falida – sobre a purificação pelo empobrecimento. Provou-se que estava tudo errado, como o próprio frontman dessa narrativa – Vítor Gaspar – veio já admitir.



Passos, que nada sabe de história, ficou preso nesse labirinto. Neste momento, com uma derrota garantida nas autárquicas de que apenas é desconhecida a extensão, seria de esperar que o líder do PSD enterrasse o machado falho do liberalismo e voltasse a uma certa ideologia conservadora de pendor social que sempre foi a matriz do PSD. Desengane-mo-nos, pois. No Pontal, Passos cola-se à extrema-direita, associando à demagogia feita com os incêndios uma pitada de xenofobia. Transforma o PSD num wannabe de Tea Party.



Confesso que me dá um certo gozo ver este desespero passista não fosse o medo de ver um partido conservador democrata transformado num excremento da sua própria ideologia. Desejo ardentemente que a deriva populista deste PSD não seja mais que um mau momento, uma nota de rodapé na história do partido, pois uma democracia não se faz sem um partido conservador forte, interventivo, respeitado.



P.S. - O Purgatório vai a banhos, regressando no início de Setembro. A todos um abraço e o desejo de um bom descanso, se possível.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Temas:

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • Fernando Lopes

    Estás esta miudagem a provocar os mais velho! ;)

  • Fernando Lopes

    Não sinto isso, a sério. 

  • Anónimo

    Orgulho nos cinquenta que são mesmo cinquenta e a ...

  • MJ

    Mas pode ser um pesadelo!

subscrever feeds