Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ary dos Santos

por Fernando Lopes, 4 Jun 11



Sempre gostei de personagens extremos. Ary dos Santos é um deles, ainda hoje amado e odiado. Filho da alta burguesia, sai de casa aos dezasseis anos. A sua poesia mais do que engajada é quase panfletária. Homossexual, alcoólico, tudo nele é extremo, não convencional, distante do meio em que foi criado e que cedo rejeitou. Foi uma criança sobredotada, vendedor, publicitário e sabe-se lá que mais. Acima de tudo foi [é] um grande, grande poeta.

Autoria e outros dados (tags, etc)

2 comentários

De Fenix a 04.06.2011 às 20:43

Fernando,

Boa escolha (ainda na senda da reflexão)!

Os génios saem sempre dos padrões. :)

Abraço
Ana

De Fernando Lopes a 04.06.2011 às 21:05

Ana,

Gosto muito porque poucas vezes li e ouvi poesia tão gutural, tão de raiva!!!

Abraço,
Fernando

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...