Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Graffitar

por Fernando Lopes, 24 Mar 11

(clique para aumentar)
Nas paredes da minha cidade não existem só garatujos. Existem também momentos de arte. Ou de street art. Prova que o uso de meios não convencionais como expressão artística, pode ir muito além da demência clubística de um SD, taggado em qualquer parede deste Porto meu. Encontrei estes graffitis à porta de um restaurante na ribeira. Têm algo de surrealista, algo de banda desenhada, que me encantou. Partilho-os, porque, às vezes, a arte está à nossa volta e nós demasiados apressados para um exercício tão simples como o da contemplação. Mesmo de um graffiti.

Autoria e outros dados (tags, etc)

2 comentários

De Fenix a 24.03.2011 às 19:53

Fernando

Acho que as cidades deviam ter vários espaços próprios ao ar livre, para esta arte, ou seja, um tipo de museu de arte contemporânea, só que ao ar livre para simples desfrute...em vez de certos monumentos de custo avultado e gosto duvidoso.

Abraço
Ana

De Fernando Lopes a 24.03.2011 às 20:20

Ana,

o gozo da street art, é ser subversiva. No conteúdo, mas também nos locais. O único critério que me interessa é a qualidade, o local pode ser qualquer um, até a minha porta.

Abraço,
Fernando

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...