Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Não me mexam no Rentes!

por Fernando Lopes, 10 Nov 11

Não tem mal ser puto. Nem acreditar no Pai Natal dos mercados. Nem mesmo o facto de ser um liberal um bocado parvo lhe retira um lugar ao sol. Afinal, até escreve no "Espesso". Li dele um ensaio mediano sobre a obra do mestre na Ler. Agora isto é demais. Quando não se tem talento nem mestria com as palavras, quando não se passa de mais um franco-atirador na selva que publica toda a merda, devia ter-se humildade. Adaptamos? Sugerimos? Não, vampirizamos talento alheio, que é o que fazem os medíocres. A tua maior glória literária foi e será a historieta dos ordenados da CP.

Autoria e outros dados (tags, etc)

2 comentários

De MManel a 11.11.2011 às 11:27

Alô!

É verdade que ainda não li nada escrito por ele mas dada a tua propaganda, já tentei.
Cheguei à biblioteca Municipal de Famalicão, que é bastante aprazível e aparentemente bastante organizada e procurei na estante R dos autores portugueses.
Não encontrando nada, nem na prateleira J, perguntei a uma das senhoras lá "residentes":

- "Rentes de Carvalho? - nunca ouvi" - foi a resposta

- "Mas olhe que ganhou um prémio literário há dias" - respondi

- "MMm - vou ver na net" - e lá apareceu o autor.

-"Realmente está aqui", comentou com a parceira do "tacho" bibliotecário e informa-me: "É, se calhar depois vamos ter algum livro dele. Mas não sei quando" - e op!, está arquivado o assunto...


Não vou fazer comentários sobre o grau de "tachismo" nas câmaras municipais que como todos sabemos é baixo... (!), mas quer-me parecer que o nível do tratamento do autor é muito idêntico nestes dois casos - lá calha, falar dele...

Quando se dá importância de novo?
- um dia destes...



Bsx

De Fernando Lopes a 11.11.2011 às 11:47

Manel,

Rentes ficará como um dos grandes contadores de histórias dás últimas décadas. Este jovem (Henrique Raposo) escreveu um razoável ensaio sobre a sua obra. Não sei se os liga amizade pessoal ou profissional. Posso até estar a ser injusto. Mas no recorte do Expresso, o jovem das croniquetas, parece padecer do pecado da soberba. Fala como se tivesse procuração de Rentes. "Adaptarmos" ou "ajudo no argumento" quando o autor está vivo e de excelente saúde intelectual parece-me abusivo. Ou na pior das hipóteses, "canibalismo intelectual". E admiro Rentes também pela simplicidade e despretensiosismo que já demonstrou em vários contactos pessoais, qualidades que são apanágio dos grandes mestres

Abraço,
Fernando

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...