Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O jugo - por J. Rentes de Carvalho

por Fernando Lopes, 16 Jan 11

Amo este homem.  
Mais um grande momento de Mestre Rentes no seu TEMPO CONTADO.

Transcrevo-o na íntegra, certo de que o Mestre me irá perdoar.
Um blogue que devia ser de leitura obrigatória.

"A julgar pelo que leio, oiço, e está provado, os dois principais candidatos à presidência da República são senhores que, num estado de direito e numa sociedade civilizada, não fariam o que se chama boa figura. Fora isso, por razões conhecidas, teriam igualmente processos em tribunal.
Daí a minha impressão que, neste nosso reino da Dinamarca, não somente há qualquer coisa errada e algo de muito podre a pedir limpeza, mas é urgente atentar também na consciência cívica e na saúde mental dos cidadãos.
Porque custa a compreender que um país inteiro, em vez de exigir uma barrela e se negar a participar na comédia bufa que estas eleições são, vá mansamente depor o seu voto.
Para quê? Com que esperança?
Não somos a Tunísia, violência e revoluções não são comigo, sou visceralmente contra, mas um povo desdenhado e espezinhado pelos senhores que mandam poderia, pelo menos, atentar nas lições de Gandhi e aprender a eficácia da resistência passiva e da não-violência.
Votar neles é aceitar a continuação do jugo que um povo que se respeita deveria sacudir."

Autoria e outros dados (tags, etc)

5 comentários

De Fenix a 16.01.2011 às 18:23

Na minha modesta opinião, o povo português é "maleável" e "permeável" e deixa-se conduzir docilmente, porque mesmo depois de 40 anos de fascismo, foi surpreendido pelo golpe de estado de então, (há quem lhe chame revolução). Chego a convencer-me que o legado da democracia foi um fardo demasiado pesado, para ser mantido por este povo apático e invertebrado!

Abraço
Ana

De Fernando Lopes a 16.01.2011 às 19:34

Ana,

Deixo uma pergunta para reflexão comum.

Adormecemos ou adormeceram-nos ?
O que acha ?

Abraço,
Fernando

De Anónimo a 16.01.2011 às 22:10

Boas Fernando,

Em resposta à tua pergunta, o que acho é que andamos todos ao "sabor do vento" e sempre na esperança de que em algum dia regressará/voltará um D. Sebastião salvar-nos desta gentinha que lá são colocados. Estamos não adormecidos mas como adormecidos, não encaramos os problemas de frente e lá vamos empurrando com a barriga. Desculpa-me a frieza mas esta "gentinha" está a precisar de uma vassourada tal e qual aconteceu na Tunísia.

Um abraço
Emanuel

De Fenix a 16.01.2011 às 22:11

Fernando,

Acho que nos hipnotizaram...

Viemos da "longa noite fascista" com o défice de educação política inerente, e depois houve a explosão, com a entrada: de informação, de produtos, melhores salários, estímulos consumistas, aspirações ao "novo-riquismo" uma bebedeira sem precedentes e agora estamos de ressaca!

Talvez seja uma visão simplista, mas é o que eu penso.

Abraço
Ana

De Fernando Lopes a 16.01.2011 às 22:36

Ana e Emanuel,

Não sou uma pessoa consensual, mas concordo com ambos.
Empurramos com a barriga (bem português), e os progressos económicos pós 25 de Abril, fizeram-nos abstrair e abdicar do que era ( e é), verdadeiramente importante. Os valores.
Quanto à vassourada, já tarda...

Obrigado a ambos pelas reflexões.
É um prazer trocar ideias convosco.

Abraço,
Fernando

Comentar post

Pesquisar

Pesquisar no Blog

Feedback

  • JOSÉ RONALDO CASSIANO DE CASTRO

    O Pretinho do Japão é citado, como profeta, em Ram...

  • Anónimo

    Quando a sorte é maniversa nada vale ao desinfeliz...

  • M Manel

    Só agora vi a mensagem anterior - note-se que quem...

  • M Manel

    Uma ajuda... Arranja aí uma base para eu poder de...